A distorção da honra bíblica

O missionário Márcio Bieda alerta para as crescentes denúncias envolvendo líderes religiosos

0
143

A distorção da honra bíblica.

Missionário Márcio Bieda questiona aqueles que usam da religião para exaltar a si mesmos

“A cultura da honra bíblica desafia as noções mundanas de status e poder. No Reino de Deus, a verdadeira honra é encontrada na humildade, serviço e elevação dos outros”. Com essa observação, o missionário Márcio Bieda alerta para as crescentes denúncias envolvendo líderes religiosos, muitos deles processados e até presos por abusos (em vários sentidos), praticados por imunidades que imaginam ter. “Líderes que seguem o exemplo de Jesus buscam honrar os menores, reconhecendo que a grandeza no Reino de Deus é medida pela disposição de servir e não pela exaltação pessoal”, acrescenta Bieda.

Ele lembra que a cultura da honra, no contexto bíblico, difere fundamentalmente da cultura da honra no mundo. “No mundo, honrar muitas vezes se traduz em reconhecer publicamente o status, poder ou realizações de alguém, buscando elevar essa pessoa social ou profissionalmente. No entanto, a cultura de honra bíblica está profundamente enraizada nos princípios de humildade, serviço e abnegação, seguindo o exemplo de Jesus Cristo, que se esvaziou e se fez servo para honrar e elevar os menores”.

A distorção da honra bíblica

A distorção da honra bíblica

Márcio Bieda lembra que Jesus, como o supremo exemplo de liderança, demonstrou consistentemente que a verdadeira honra no Reino de Deus envolve servir e elevar os menos favorecidos. “Este princípio aparece em várias passagens bíblicas, onde os maiores honram os menores. Jesus, sendo o Mestre e Senhor, assume a posição de servo, lavando os pés dos seus discípulos. Esta ação ilustra que a verdadeira liderança no Reino de Deus tem como cracterística a humildade e o serviço aos outros”.

Ainda a propósito dos últimos escândalos (como os de líderes religiosos distsantes da Igreja Evangélica Assembleia de Deus de Anápolis, em Goiás; e da Igreja Bola de Neve de Balneário Camboriú, em Santa Catarina, por exemplo), a bíblia também oferece inúmeros exemplos de indivíduos que buscaram exaltar a si mesmo e foram reprovados por Deus.

“As pessoas tentaram construir uma Torre de Babel para alcançar o céu e fazer um nome para si mesmas. Deus confundiu suas línguas e espalhou-os pela terra, mostrando que a busca egoísta de exaltação é contra os princípios divinos. Os exemplos bíblicos de honra demonstram que Deus valoriza corações humildes e servos. Enquanto os exemplos de exaltação e reprovação divina sublinham que a busca da auto exaltação é contrária à vontade de Deus”, conclui o missionário Bieda.

 

 

 

Fonte: Assessoria de Imprensa
Fotos: Divulgação
EdiçãoRedação Na Mídia
Então, não deixe de ler: Tenor Felipe Menegat realiza show em prol do RS

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui