Zeca Baleiro demonstra seu amor a Portugal. Baleiro dedica álbum “Canções d’Além-mar” a cancioneiro português. O projeto conta com 11 faixas e a colaboração de músicos brasileiros e portugueses

Nesta sexta-feira, dia 10 de julho, o cantor e compositor Zeca Baleiro lançou nas plataformas digitais “Canções d’Além-mar”, álbum em que homenageia autores portugueses como Sérgio Godinho, Pedro Abrunhosa, Fausto, Zeca Afonso, Rui Veloso e Carlos Tê, Jorge Palma, António Variações, Ornatos Violeta, Vitorino, João Gil e João Monge, ou ainda José Cid.

Longa é a história de amor entre Zeca Baleiro e Portugal. Assim, no ao de 1999, no projeto “Navegar é Preciso”, um encontro entre artistas brasileiros e portugueses em São Paulo, Zeca dividiu o palco com Pedro Abrunhosa – o primeiro artista português com quem partilhou o palco.

Então, desde 2000, Baleiro tem realizado bem-sucedidos espetáculos em Portugal, em temporadas regulares. Em 2001, a convite de Sérgio Godinho se apresentou pela primeira vez para um grande público em Portugal, na Festa do Avante.

Porquanto, foi Jorge Palma, o compositor português que primeiro gravou em disco. Em 2006 registrou “Frágil” como faixa-bônus para o álbum “Baladas do Asfalto e Outros Blues”, lançado em Portugal. A gravação o aproximou de Palma, a ponto de dividirem o palco no Rock in Rio Lisboa 2010.

Zeca Baleiro demonstra seu amor a Portugal

Dessa forma, agora chega-nos uma carta de amor de Zeca Baleiro a autores portugueses. Em suas palavras “não é uma antologia, mas um recorte afetivo do cancioneiro português feito por um músico brasileiro, uma homenagem sincera e apaixonada”, conta Zeca.

Em janeiro deste ano, Zeca anunciou o lançamento do álbum com o single “Às Vezes o Amor”, uma canção de Sérgio Godinho que mereceu rasgados elogios do cantautor português, que descreveu esta versão como “uma apropriação genial do cantautor brasileiro”.

“Canções d’Além-mar” conta com 11 faixas e a colaboração de músicos brasileiros e portugueses, além da orquestra de cordas St. Petersburg Studio Orchestra. De Portugal, participam do álbum Manuel Paulo Felgueiras, piano em “Balada de Outono”; Pedro Joia, violão em “Razão de Ser (E Valer a Pena)”; bem como, Nathanael Sousa, acordeon em “Menina, Estás à Janela”.

Desde os anos 80, Baleiro acompanha com atenção a música mais contemporânea produzida em Portugal. A escolha do repertório para o álbum não foi tarefa fácil. “Este disco é uma declaração de amor à música feita em Portugal, com ênfase na produção das últimas décadas. É parcial como todo tributo”, comenta Baleiro, que vem acalentando esse projeto há alguns anos. “É preciso frisar que fui obrigado a deixar de fora alguns artistas que muito admiro, como José Mário Branco, Luís Represas, Clã, Trovante, Mafalda Veiga, Deolinda, Xutos e Pontapés, Rádio Macau e outros mais, do contrário não seria um álbum, mas uma enciclopédia da música portuguesa”, finaliza.

Zeca Baleiro demonstra seu amor a Portugal

A arte do álbum tem a assinatura do artista plástico Elifas Andreato, o mago das capas de disco no Brasil. “Canções d’Além-mar”, um lançamento da Saravá Discos, está disponível nas plataformas digitais via ONErpm.

Ouça “Canções d’Além-mar”

Aqui

Sobre a ONErpm

A ONErpm é uma potência na redefinição da nova indústria da música e uma das empresas do ramo que mais crescem no mercado global. Com cerca de 2.500 canais do YouTube que geram coletivamente mais de 7 bilhões de views por mês, a ONErpm é uma das maiores Networks de canais do YouTube (MCN) especializada em música.

Com escritórios e estúdios em Nova York, Nashville, Miami, Atlanta, Los Angeles, São Francisco, São Paulo, Rio de Janeiro, Recife, Lima, Santiago do Chile, Buenos Aires, Bogotá, Cidade do México, Kingston, Madrid, Kiev, Abuja e Moscou, a ONErpm ocupa um espaço único entre gravadora tradicional e distribuidora, aproveitando de sua própria tecnologia, marketing, análise e suporte local para fornecer soluções de negócios para mais de mais de 100.000 artistas, gravadoras e criadores de vídeos em todo o mundo.

 

Foto: Silvia Zamboni / Divulgação

Fonte: Mateus Aléo
Assessoria de Imprensa

Não deixe de ler: A riqueza do sertanejo raiz e a modernidade dos novos ritmos

 

2 COMENTÁRIOS

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here