Edilson Venturelli maestro e diretor do Instituto Baccarelli

Jornalista e apresentadora Michele Vanzella entrevistou Edilson Venturelli que é maestro e diretor executivo do Instituto Baccarelli. É regente titular da Orquestra Juvenil Heliópolis e regente-adjunto da Orquestra Sinfônica Heliópolis.

1 – Como e quando você iniciou seus trabalhos no Instituto Baccarelli?

Iniciei meus trabalhos no Instituto Baccarelli em 1998 a convite do maestro Baccarelli para assumir a direção executiva do mesmo. Importante destacar que minha ligação profissional com o maestro vem desde 1977 quando ingressei no famoso Coral Baccarelli, grupo profissional mantido e liderado pelo maestro Baccarelli.

Em 1998 quando recebi o convite, minha principal incumbência era a de institucionalizar uma ação até então pessoal do maestro Baccarelli. Na época eu estava cursando minha graduação em direito, o que contribui fortemente para os caminhos que encontramos.

2 – A música como meio de transformação social, é uma realidade nesse tempo todo. Quais as maiores conquistas desses anos, com os alunos?

A música é uma ferramenta poderosíssima de inclusão e empoderamento social. Para mim, a principal conquista é devolver às crianças a capacidade de sonharem. De acreditarem que podem ser e conquistar tudo que quiserem. Ao longo desses 24 anos de atuação, são muitas as histórias que podemos contar. Temos diversos ex-alunos que hj estão inseridos no mercado de trabalho em profissões diversas à música, a grande maioria com formação acadêmica em sua área de atuação.

No campo da música, temos ex-alunos nas principais orquestras brasileiras e em algumas orquestras americanas e europeias. Como exemplo podemos destacar 9 ex-alunos na Orquestra Sinfônica Municipal de São Paulo, 8 ex-alunos na Orquestra Filarmônica de Minas Gerais, alunos nas Orquestra Filarmônica de Goiás, Espirito Santo, Porto Alegre, Sergipe, Rio Grande do Norte, Amazonas, Belém do Pará, Orquestra Sinfônica Brasileira, Orquestra Nacional do Chile e outras.

Também temos diversos alunos dando sequencia aos seus estudos em grandes centros de formação como França, Itália, Estados Unidos, Suíça, Alemanha, Bélgica e Inglaterra.

Edilson Venturelli maestro e diretor do Instituto Baccarelli

Edilson Venturelli maestro e diretor do Instituto Baccarelli
Edilson Venturelli
3 – Vamos falar de investimento, como o Instituto se mantém e como é feita a programação de orçamento?

O Instituto Baccarelli é financiado pela iniciativa privada. As leis de incentivo à cultura, federal, estadual e municipal, têm sido essenciais para a manutenção das nossas atividades. Apesar de criticadas por parte dos nossos governantes e de parcela pouco informada da nossa sociedade, as mesmas são essenciais para a sobrevida da cultura brasileira.

Se há desvio de conduta, o problema está no homem e não na legislação. A manutenção e aprimoramento desses mecanismos de financiamento à cultura são essenciais e precisam ser mantidos.

4 – Quantos jovens são atendidos por ano?

Atualmente atendemos 1200 crianças/jovens, em sua grande maioria moradores da favela de Heliópolis-SP.

5 – Os shows presenciais, foram substituídos por lives nesse pandemia, como você vê essa mudança…

Foi uma mudança num primeiro momento necessária. Penso que assim como em outras questões da nossa sociedade, a pandemia nos trouxe uma grande oportunidade de aprendizado.

No Instituto Baccarelli já decidimos pela continuidade da transmissão ao vivo dos nossos concertos mesmo a partir do momento em que possamos voltar a ter capacidade plena de ocupação das plateias nos teatros em que estivermos nos apresentando.

Através da transmissão, das lives, conseguimos atingir públicos que não estariam presentes nas salas de concertos. Pessoas que hj estão distantes dos grandes corredores culturais passaram a poder consumir cultura em tempo real. Para mim esse foi um dos grandes ganhos que tivemos durante a pandemia.

6 – Quais os projetos futuros?

O Instituto Baccarelli estará completando 25 anos de atividades ininterruptas agora em outubro. Somos uma instituição madura e pronta para alçar voos mais audaciosos. Estamos nos preparando para ampliar nosso escopo e buscar assumir contratos de gestão de equipamentos públicos e privados.

Em Heliópolis temos ainda o desafio de construir nosso teatro, reativar a nossa cozinha, de forma a alimentar nossos alunos e preparar marmitas para doação às famílias. A fome sempre esteve presente nas favelas e nossa atuação nessa ano de pandemia em que conseguimos arrecadar e doar às nossas famílias mais de 650 toneladas de alimentos, R$ 1.300.000,00 em cartões alimentação, 12 mil marmitas, botijões de gás de cozinha, itens de higiene pessoal, nos fez entender que essa também é uma frente de apoio à nossa comunidade a qual devemos sempre atuar.

Edilson Venturelli maestro e diretor do Instituto Baccarelli

7 – Quais os seus maiores desafios na Direção?

Lidar com as instabilidades políticas e econômicas têm sido um dos nossos maiores desafios nesses 24 anos de atuação. Para sermos menos impactados pelas crises econômicas que tanto afetam nossa nação, estamos construindo um modelo de financiamento mais perene e sustentável. Nosso maior desafio nesse momento.

8 – Agendas, site, quem quiser colaborar como pode fazer?

Estamos com concertos no Auditório do Ibirapuera, transmitidos ao vivo em nosso canal no YouTube, em todos os segundos e quartos domingos de cada mês, sempre às 17h.
Maiores informações sobre nossa agenda podem ser encontradas em nossas páginas no Facebook e Instagram e, claro, no nosso site www.institutobaccarelli.org.br.

Em nosso site você também encontrará todas as possibilidades de contribuir com a manutenção das nossas atividades educacionais e com a frente Tocando Juntos Por Heliópolis, pela qual arrecadamos recursos para a doação de alimentos às nossas famílias.

 

 

Fotos: Divulgação / Internet
FonteRedação
Edição: Redação Na Mídia

Então, não deixe de lerBicentenário do nascimento de Anita Garibaldi
Do mesmo modo, veja ainda nosso ebook: Um corpo bonito é essencial
Conhece a loja do Na Mídia? Clique aqui

Com mais de 20 anos de experiência em negociações, comunicação e gerenciamento de equipes vinculadas a grandes projetos. Foi agraciada em 2014 com o Prêmio Excelência Mulher Fiesp/Ciep, época que produzia e apresentava a TVSA, uma televisão vanguardista na internet, com pautas voltadas às empresas e instituições que transformavam a vida das pessoas. https://www.youtube.com/watch?v=oThYANwoDyg Produziu discos em parceria com a gravadora de Roberto Menescal, trabalhou na executiva das duas tours de 2016 e 2018 do Andrea Bocelli no Brasil além de fazer a locução oficial nos estádios da turnê. Ainda atuou como diretora executiva de vídeo-clip ao lado do renomado Cineasta Edu Felistoque. Em Março de 2020 lançou o EP Insensatez em todas as plataformas digitais. Diretora da Indie Bossa Produções, Gerente de Negócios do Blue Note no Brasil e Apresentadora do Programa Mi Convida, e Regional Manager da Band Internacional, é uma mulher que tem voz ativa, trabalha com foco e está sempre em busca de novos caminhos e acredita que comunicar bem, é uma chance grandiosa de aproximar pessoas, marcas e os diversos segmentos da arte, cultura e economia.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui