“Recomeçar é para os fortes”. Foi com esta frase que, tempos atrás, a cantora Watusi definiu sua volta aos palcos. E será demonstrando toda essa força que a cantora irá comemorar seus 50 anos de carreira, dia 13 de maio, às 21h, no Net Rio, com as participaçóes luxuosas de Wagner Tiso e Victor Biglione, além de receber a cantora e compositora Glória Laraujo e os cantores Alexandre Lucas e Oldd Simão, como convidados.Com produção e direção geral dos jornalistas Rodrigo Zampronni* e André Auler*, a artista – que foi a grande estrela do Moulin Rouge durante longo período, será acompanhada de uma superbanda comandada pelo maestro Celso Santhana. Zampronni, que também ocupa a função de produtor executivo, garante que é um show de primeiríssima qualidade. “- A apresentação deixa evidente a versatilidade da cantora, uma vez que seu repertório é cantado em português, inglês, francês e italiano”, resume Rodrigo.

A ideia dos diretores Zampronni e Auler é mostrar que Watusi, artista de carreira sólida e reconhecida no exterior, não parou no tempo. “- Ela é versátil e atual, tem domínio de palco como poucos, e transita, magistralmente, entre as interpretações de hits ou composições inéditas”, reafirmam Auler e Zampronni. O show terá duração aproximada de 90 minutos, e o público terá acesso à meia-entrada no valor de apenas R$40,00.

EXPOSIÇÃO DE ARTE COMO PARTE DO CENÁRIO

Na data emblemática, durante o show no Net Rio, a Galeria Studio_Artes, do Shopping Città, montará uma exposição na entrada, lateral e palco do teatro, com obras dos artistas Iran Veloso e Simone Niemeyer (que, juntamente com a arquiteta Sonia Cunha, será responsável pela cenografia do espetáculo. O show em Copacabana será apenas o pontapé inicial para uma turnê nacional e, posteriormente, alguns países da Europa aonde a artista ainda é muito conhecida.

REPERTÓRIO DE HITS NACIONAIS E INTERNACIONAIS

No repertório, clássicos nacionais e internacionais, como: “Risque” (de Ary Barroso, a primeira canção que despertou nela o desejo de tornar-se cantora),”Pérola Negra” (Luiz Melodia), “Tributo a Martin Luther King” (W.Simonal/Ronaldo Bôscoli), “Samba do Avião” (Tom/Vinícius), “Chiclete com Banana” (Gordurinha/Almira Castilho), “Non, Je ne Regrette Rien” (Edith Piaf, música que não podia faltar nos roteiros do Moulin Rouge), “Ne me quitte pas” (Jacques Brel) e “That`s what friends are for” (Burth Bacarath/Carole Bayer Sager) dentre inúmeros hits.

O show #50Anos
Watusi mostrará boa parte da trajetória profissional da cantora, que contará curiosidades e histórias engraçadas de sua vida, irá falar do início de carreira, da saída do Brasil, e interpretará canções conhecidas que também fizeram sucesso em sua voz. Além, é claro, de apresentar algumas surpresas. Com roteiro de André Auler que, juntamente com Rodrigo Zampronni assina a direção geral, a partir do dia 13/5, a cantora dará início a uma turnê que tem tudo para ser definitivamente consagradora. O que nossa artista, sem dúvida, merece.

WATUSI 50 ANOS DE CARREIRA

Watusi começou sua carreira, aos 17 anos, se apresentando em um programa da TV Globo no final dos anos 60. Esta apresentação seria como caloura, mas gostaram tanto de sua voz que acabou entrando como convidada especial. Participou também de vários outros programas da casa até que, no início dos anos 70, foi para o exterior, pela Companhia Brasiliana. Na Europa, apresentou-se em várias cidades até chegar ao Teatro Vitória, em Barcelona, aonde ficou por dois anos. Depois foi convidada para ser a estrela principal da casa de shows de maior sucesso da Europa, o Moulin Rouge em Paris, onde atuou por quatro anos. Foi a artista mais bem paga da Europa nessa época, e a única a ter seu nome em um letreiro na fachada da casa. De volta ao Brasil, estrelou o show Golden Rio com Grande Otelo, apresentando-se por 1.500 dias consecutivos no Scala, do Rio de Janeiro. Um recorde a ser registrado, em breve, no Guiness Book. Participou do show de abertura da TV Manchete em 1983, teve uma música na trilha da novela “Sonho Meu” da TV Globo em 1993, e fez uma participação especial na minissérie “A, E, I, O Urca” como Josephine Baker na mesma emissora. Depois de um tempo afastada dos palcos, Watusi decidiu retomar sua carreira. Criou-se, então, o show Watusi – A Nova Era Musical, escrito e dirigido por Auler a partir de um argumento de Zampronni. Seu retorno aconteceu em grande estilo com duas apresentações: uma no Theatro Net Rio no dia 15 de janeiro e outra no Teatro Municipal de 2 Niterói no dia 15 de março de 2018. Em ambas, o show comprovou ser um grande sucesso de público e crítica. Com as casas lotadas, ela foi aplaudida de pé, em cena aberta, nos dois teatros. Depois desses espetáculos as portas se abriram e começaram a surgir convites para outras apresentações.

Victor Biglione e Wagner Tiso

Victor é argentino, naturalizado brasileiro desde 1982, e fez parte do grupo musical “A Cor do Som”. Em 2016, foi indicado ao Grammy Latino de Melhor Instrumental por seu álbum Mercosul. É guitarrista, violonista, produtor e arranjador.
Wagner Tiso, considerado patrimônio musical da música brasileira e internacional, dispensa apresentações. Músico, arranjador, regente e compositor, Wagner já compôs, fez arranjos e tocou com vários artistas de peso da MPB como Gal Costa, Maria Bethânia, Cauby Peixoto, Beto Guedes, Flávio Venturini, Toninho Horta, Caetano Veloso, Gilberto Gil, Maysa e Marcos Valle, entre tantos outros nomes. Portanto, são duas participações de peso que só têm a acrescentar num show deste porte.

A direção musical está a cargo do maestro Celso Santhana, que tem acompanhado a cantora em seus últimos shows. Celso, ultimamente, também é arranjador e regente dos shows e cds de Zezé Motta .

OS DIRETORES E PRODUTORES
Rodrigo Zampronni
Formado em Artes Cênicas, em Jornalismo, e pós-graduado em Marketing Estratégico. Atuou como assessor direto do Consul, no Consulado da Holanda, e na área de investimentos em instituições financeiras e gestão comercial em multinacionais. Participou de várias produções nas principaisemissoras de TV, como ator e produtor. Atualmente, é diretor de produção e CEO da Casa de Artes da Urca, tem um projeto de resgate dos grandes nomes da época de ouro da MPB, e realiza captação de recursos para projetos de teatro, shows e TV. Também é Produtor de Projetos Especiais em emissoras de rádio e TV.

André Auler
Formado em Comunicação Social com MBA em Gestão de Marketing. Iniciou sua carreira como produtor de comerciais e videoclipes. Trabalhou também na TV Manchete. em programas musicais. e na Globosat nos canais Telecine e Universal Channel, onde criou e dirigiu o programa “What’s On” sobre filmes e séries onde teve a oportunidade de entrevistar profissionais da indústria cinematográfica, dentre eles atores, como: Tom Cruise, Hugh Laurie (Dr. House), Will Smith, Angelina Jolie, Dustin Hoffman, Harrison Ford, Robert Downey Jr, Gerard Butler e o elenco das franquias “Harry Potter” e “Velozes e Furiosos” entre outros. Em 2016 roteirizou e dirigiu o documentário “Faces de um Conflito”, vencedor de 7 prêmios internacionais sendo 2 deles do Hollywood International Independent Documentary Awards e Melhor Filme eleito em duas categorias, Público e Júri, do Los Angeles CineFest.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here