Casa França-Brasil completa 200 anos com Campanha Solidária

E o aniversário de dois séculos vai ser diferente, com um importante capítulo solidário.
Sem receber público desde março por causa do isolamento social do novo coronavírus, o espaço abriu suas portas para ser sede da campanha Salve Produção, que destinará cestas básicas a profissionais do setor de eventos, que sofrem com os efeitos da pandemia.
Além da cessão do equipamento, a Secretaria de Estado e Cultura e Economia Criativa do Rio de Janeiro (Sececrj) conseguiu uma doação de 300 cestas básicas junto a Fecomércio. 
Todos os produtores de eventos do Rio estão arrecadando doações para a campanha que terá duração de 6 meses.
“A Cultura é feita por profissionais de diversas áreas, que estão sofrendo com esse período.
Para minimizar os efeitos, estamos desde o início buscando parcerias para a realização de ações positivas para todo o setor.

Campanha Solidária dos 200 anos da Casa França-Brasil

Campanha Solidária dos 200 anos da Casa França-Brasil
A Casa França-Brasil é um espaço com muita história e agora ganha mais esse importante papel”, conta Danielle Barros, secretária de Estado de Cultura e Economia Criativa. 

Prédio histórico 

Localizado num dos corredores históricos mais importantes do Brasil, o prédio da Casa França-Brasil foi construído a pedido de Dom João VI.
Assim, foi pedido ao arquiteto, integrante da Missão Artística Francesa, Grandjean de Montigny.
O primeiro registro do estilo neoclássico no Rio de Janeiro foi inaugurado em 13 de maio de 1820 como sede da Praça do Comércio.
Em pouco tempo, o espaço se tornou um importante centro de circulação de comerciantes em ascensão, alguns deles com aspirações políticas.
Em duas décadas de existência, o prédio abrigou outras instituições, como a Alfândega.
Após passar por uma reformulação na década de 1980, o espaço se tornou um centro cultural inaugurado em 1990, ganhando o nome de Casa França-Brasil. 

Campanha Solidária dos 200 anos da Casa França-Brasil

Campanha Solidária dos 200 anos da Casa França-Brasil
A Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa, através da Superintendência de Artes, está elaborando uma programação de exposições.
Assim, exposições para o espaço no segundo semestre, assim que o isolamento social ser encerrado no Rio.
Paralelo a isso, o centro cultural recebe, desde 2019, o projeto cinematográfico Cineclube Rio de Telas, com exibição de filmes na Sala Rio 40 Graus.

Ações da Sececrj

Portanto, desde o início do isolamento social contra a Covid-19, a secretaria vem atuando de forma solidária.
E, assim, através de doações de cestas básicas aos profissionais das artes circenses em vários municípios do estado e de livros e DVDs ao Retiro dos Artistas.
No último fim de semana, a Sececrj apoiou a ação de Dia das Mães da ONG Efeito Urbano no Morro da Providência.
Com a doação de mil kits com livros, materiais de higiene pessoal, máscaras e água. 
A secretaria também lançou o edital “Cultura Presente nas Redes”, que recebeu 6.149 inscrições em sua primeira utilização dos recursos do Fundo Estadual de Cultura.
Portanto, que pagará R$ 2,5 mil para 1,5 mil ações culturais em todo território fluminense.
Além disso, a Secec publicou a autorização de 48 projetos aprovados em edital do ano de 2019 da Lei de Incentivo à Cultura.
A liberação do valor total de R$ 16,5 milhões foi possível após a análise da comissão de editais, com readequação média de 30% dos valores inicialmente propostos.

Fotos: Divulgação / Arquivo Pessoal

Fonte: Claudia Tisato / Fundação Teatro Municipal RJ

Portanto, não deixe de ler: Renata Banhara comemora seu aniversário de 45 anos

 

 

6 COMENTÁRIOS

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here