Água no lado iluminado da superfície da Lua. Nasa, Agência Espacial Norte-Americana confirma descoberta de água no lado iluminado da superfície da Lua.

Nesta segunda-feira (26), em anúncio feito à imprensa, a Nasa confirmou a descoberta de água no lado iluminado da superfície da Lua. Ou seja, até hoje, cientistas só haviam detectado água em estado sólido (gelo) em regiões escuras do satélite natural da Terra. Tanto do lado oculto quanto do lado visível da Terra, onde o Sol nunca bate e as temperaturas chegam a 184 graus Celsius negativos.

Porém, no lado iluminado —que não é fixo, pois a Lua tem um tempo de rotação pouco maior que 27 dias e a área que recebe luz solar varia conforme o movimento— tem uma temperatura que pode ultrapassar os 200 graus Celsius. Dessa forma, a agência espacial destaca que foram detectadas moléculas de água (H2O), mas não se sabe em que estado. Da mesma forma, e de acordo com análises iniciais, é mais provável que seja em forma de vapor preso no solo, e não gelo (como já se viu antes no satélite) ou líquido como na Terra.

Água no lado iluminado da superfície da Lua

Água no lado iluminado da superfície da Lua

Em outras palavras, é um observatório com um telescópio de nove pés (2,74 metros) montado em um avião Boeing 747, que voa alto na atmosfera. E permitindo a obtenção de uma visão mais ampla do Sistema Solar e do universo. Trata-se de uma iniciativa entre Nasa e o Centro Aeroespacial Alemão.

Portanto, a água detectada está localizada na Cratera Clavius, no hemisfério sul da Lua e uma das maiores visíveis a partir da Terra. Já havia sido detectado hidrogênio na região antes, mas não se sabia se era água ou outro composto de hidroxila (OH). Os dados indicam que a água descoberta pelo Sofia equivale a 350 mililitros presa em um metro cúbico de solo. Como comparação, o deserto do Saara tem 100 vezes mais água do que o que na Lua.

Água no lado iluminado da superfície da Lua

Mas esta água não está concentrada em só uma porção de solo. Os cientistas da Nasa acreditam que cerca de 40 mil metros quadrados da superfície lunar têm a capacidade de aprisionar água. Também não é suficiente para garantir se a Lua já teve formas de vida ou condições de abrigar vida no passado.

 

Água no lado iluminado da superfície da Lua

 

Fotos: Divulgação / Acervo Pessoal

Fonte: Tilt astronomia

Não deixe de ler: Retomada da economia do Brasil no pós-pandemia

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here