Por que o brasileiro ama música sertaneja?

Desde o século XVI, o Brasil tem a agricultura como base principal de sua economia  e, como um país essencialmente agrícola, talvez seja essa a razão pelo amor à música sertaneja.

O sertanejo é um dos gêneros musicais mais tocados e seu aparecimento deu-se por volta de 1910 por compositores tanto rurais como urbanos.  E, atualmente, é o estilo mais popular  que há no país, sendo superado inclusive pelo samba.

A música caipira ou a música sertaneja de raiz

Com o desbravamento do interior do país pelos Bandeirantes no século XVI, principalmente nos estados de SP, Mato Grosso que hoje está dividido em M.Grosso e M.Grosso do Sul, bem como, Paraná, Minas Gerais, Goiás e parte de Goiás que hoje é Tocantins, difundiu-se a cultura bandeirante ou como é conhecida, a cultura caipira.

Segundo o gráfico informativo produzido pelos profissionais do site de cassino online da Betway, surge aí a música caipira, normalmente, cantada em duplas fazendo o dueto vocal acompanhado de uma viola com temas que alteravam entre dores de amores e o trabalho no campo.

Ainda, podemos destacar a dupla Tonico e Tinoco, despontados nos anos 30,  como uma dupla de maior relevância para a história da música sertaneja.

Depois, foram incorporados outros instrumentos além da viola e as duplas que fizeram muito sucesso neste período (1950)  foram Cascatinha e Inhana além de Milionário e José Rico.

Inserção da Guitarra

Com a ascensão da Jovem Guarda e a inserção da guitarra, um grande nome deste movimento musical migra para o sertanejo.

Assim, Sérgio Reis promove este gênero às rádios AMs que eram sucesso nos anos 70 que depois ganharam espaço nas FMs.

Nos idos 1980, a música sertaneja foi acentuada com um grande toque de romantismo com muita “dor-de-cotovelo”, chapéu de cowboy e calça apertada.

Assim, nesse momento, Chitãozinho e Xororó foi a dupla de  grande sucesso, principalmente com a icônica canção “Fio de Cabelo”.  

Depois apareceram outras duplas como Leandro e Leonardo e Zezé Di Camargo e Luciano, Chrystian e Ralf, João Paulo e Daniel  que invadiram os programas de televisão e levaram as fãs à loucura!

Sertanejo Universitário

A partir dos anos 2000, os jovens universitários começaram a se interessar pelo gênero musical e grandes duplas caíram no gosto dessa juventude como César Menotti & Fabiano, João Bosco & Vinícius e Guilherme & Santiago surgindo, então, o sertanejo universitário.

As músicas, muito mais alegres e com nuances de equipamentos eletrônicos, dessa forma, passaram a falar das famosas “baladas” e das “pegações” virando um hit no mundo inteiro.

Principalmente, levadas por famosos jogadores de futebol como o português Ronaldo que ajudou Michel Teló a expandir a sua canção sertaneja com uma mistura de forró “Ai Se Eu Te Pego” pelo mundo afora. 

Por que o brasileiro ama música sertaneja?

Por que o brasileiro ama música sertaneja?

Feminejo

Assim, por volta de 2010,  o estilo sertanejo fica um pouco mais romântico, chegando quase ao “brega meloso” .

Então , além das duplas, trouxe cantores cantando “solo” e, também,  as mulheres invadiram os palcos, antes masculino em sua maioria.

Despontaram nomes como as cantoras Simone & Simaria, Marília Mendonça, Naiara Azevedo, Maiara & Maraisa e muitas outras que foram as responsáveis pelo estilo “Feminejo”.

Apesar de toda essa evolução da música sertaneja, continua, agradando a uma grande parte dos brasileiros, seja jovens e crianças ou os fãs da terceira idade.

A música sertaneja teve sua evolução mas continua falando sobre seu maior tema: o AMOR.

 

Fotos: Divulgação / Arquivo Pessoal

Fonte: Divulgação

Assim, não deixe de ler: Home Office faz disparar os ciberataques em 330%

 

2 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui