Por que o absenteísmo é um inimigo das grandes empresas?

Muitos são os problemas enfrentados pelas empresas e seus colaboradores e resolver absenteísmo é um tópico importante a ser considerado pelos gestores e setores de recursos humanos.

Sua empresa já parou para refletir sobre os impactos do absenteísmo nos resultados dos negócios? Independente do tamanho da organização, o absenteísmo é um indicador importante na produtividade e no andamento dos trabalhos. Vamos falar mais sobre esse tema essencial!

O que é absenteísmo?

Antes de pensar como tratar o absenteísmo, é preciso entender sobre esse conceito. O absenteísmo é a soma das faltas, atrasos e saídas antecipadas dos postos de trabalho, justificadas ou não.

Quanto mais ausência há de trabalhadores, maior são os prejuízos financeiros, a diminuição de trabalho e, consequentemente, o atraso e problemas de qualidade nos resultados.

Por que o absenteísmo é um inimigo das grandes empresas?

Por que o absenteísmo é um inimigo das grandes empresas?

O absenteísmo tem o conceito de “estar fora, afastado ou ausente” e, segundo a CLT ele é caracterizado por:

  • Faltas injustificadas no trabalho;
  • Atrasos, saídas antecipadas ou intermediárias;
  • Suspensões disciplinares;
  • Horas de atestado ou absenteísmo involuntários como doenças comuns, ocupacionais ou acidentes de trabalho.

Existem alguns tipos de absenteísmo, que são o justificado, injustificado e o emocional. No absenteísmo justificado, geralmente a empresa está ciente e envolve casos de consultas, licenças, doenças, por exemplo.

O injustificado trata daquele imprevisível, em que o colaborador se atrasa ou falta por acidentes, casos pessoais e outros conflitos que não eram esperados de acontecer.

Por fim, o emocional, é o mais difícil de identificar e é muito recorrente pois ele se trata de quando o colaborador está fisicamente no trabalho, mas seu emocional está em outro lugar, fazendo com que ele não produza como deveria, mas cumpre seus horários.

O absenteísmo pode ser causado por diversos problemas, como doenças, causas legais, problemas pessoais, entre outros. Quando ocorrem por esses tipos de situação, é provável que rapidamente o funcionário volte ao seu posto.

O grande problema é quando o absenteísmo é causado por problemas organizacionais, emocionais ou culturais. Quando não há um bom clima organizacional, lideranças ineficientes, assédio, constrangimento, problemas interpessoais e diversos outros fatores podem ajudar para que isso aconteça, o que o torna um grande desafio para as empresas.

O absenteísmo anda próximo ao turnover de colaboradores, afinal, funcionários insatisfeitos tendem a sair mais rápido das empresas, desencadeando problemas de rotatividade, processos de atração e seleção e perdas financeiras.

Como identificar o absenteísmo?

Para identificar os níveis de absenteísmo em sua empresa é importante que o setor de RH tenha controle sobre os horários dos colaboradores, suas faltas e justificativas em caso de ausência.

É interessante ter esse indicador presente nos cálculos mensais e seu cálculo é simples de ser feito: para identificar o índice é preciso encontrar o número de colaboradores pelo número de horas e dias na jornada, somas os atrasos e faltas. Com esses números, divide-se o número de horas perdidas pelo número de horas de trabalho.

Parece confuso, então vamos exemplificar: Suponha que vamos calcular o absenteísmo de um mês de trabalho de uma equipe com 10 pessoas, que atua durante 8 horas semanais por 22 dias no mês.

Logo, 10 (do número de funcionários) x 8 horas x 22 dias = 1760 horas/mês. Imagine que houve 130 horas perdidas de controle de ponto, com atrasos e faltas. Sendo assim, 130 / 1760 x 100= 7,38% de absenteísmo por mês.

É preciso analisar esse resultado de acordo com a realidade da empresa, mas sem dúvida, quanto menor esse número, melhor para a empresa.

Como reduzir absenteísmo?

O absenteísmo é um grande alerta para as empresas pois, em diversos casos, revela problemas estruturais, culturais ou organizacionais. O primeiro passo para resolver esse contratempo é entender os motivos das faltas e atrasos.

É essencial uma conversa franca com os colaboradores e líderes para mapear os problemas internos e externos. É evidente que, dependendo do nível do problema, os funcionários não se sentirão à vontade para abrir para o grupo, portanto, é trabalho do RH estar atento aos setores em que o absenteísmo é maior.

Com problemas mapeados, é preciso investir em cultura organizacional, motivação e valorização dos colaboradores. Empresas com fortes culturas incentivam o trabalho em grupo e fazem com que o funcionário se sinta parte importante dos resultados do negócio.

Além disso, colaboradores motivados e valorizados, sejam em salários, benefícios, feedbacks, treinamentos e desenvolvimento, têm vontade de participar e, sem dúvida, fazem seu trabalho com busca em qualidade e excelência.

Em casos graves e recorrentes, as empresas podem dar advertências, suspensões e até demitir por justa causa, mas o ideal é que esse problema seja resolvido na raiz, com atitudes de prevenção para que seja cada vez menos recorrente na empresa.

Como sua empresa lida com absenteísmo? Como estão os índices em sua organização? Aproveite que agora você sabe mais sobre o tema e trace ações para reduzir esses números!

Fotos: Divulgação / Arquivo Pessoal

Fonte: Lucas / Assessoria de Imprensa

Não deixe de ler: Museu da Língua Portuguesa transforma texto em sentimento

 

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here