Johnny Hooker e Filipe Catto apresentam juntos o show Persona, criado exclusivamente para a abertura da exposição Entre Gêneros, do fotógrafo Diego Ciarlariello, no dia 31 de agosto, sábado, que fez as fotografias das capas dos discos Entre Cabelos, Olhos e Furacões, de Catto, e Coração, de Hooker.

No repertório, músicas autorais de Catto e Hooker, como Lua Deserta e Você Ainda Pensa?, respectivamente, além de canções que acompanharam a formação musical e pessoal dos dois artistas, como Escândalo (de Caetano Veloso, famosa na voz de Ângela RoRo) e Explode Coração (composição de Gonzaguinha, sucesso na voz de Maria Bethânia).

A noite dá largada à mostra do fotógrafo Diego Ciarlariello, que ficará disponível para visitação até dia 11 de setembro. Entre Gêneros é composta por 14 retratos de artistas, cantores e ativistas dos direitos humanos que lidam nas suas vidas e carreiras com questões LGBTQI+.

“São artistas que rompem o binarismo, que escolheram não se submeter ao padrão heteronormativo, criando assim o sentimento de ruptura com a opressão que quase sempre suscita a imposição da clandestinidade de suas verdades e identidades”, justifica o fotógrafo.

Entre os retratados, estão Pabllo Vittar, Linn da Quebrada, Ney Matogrosso, as cantoras Assucena Assucena e Raquel Virgínia, da banda As Bahias e a Cozinha Mineira, Mel Gonçalves (ex-integrante da Banda Uó), Rico Dalasam e Laerte. A exposição foi idealizada em 2016 e circulou apenas Rio de Janeiro – essa é a primeira vez que será exposta em São Paulo.

Uma novidade em relação às temporadas anteriores é que nesta haverá um retrato inédito do Filipe Catto.

O fotógrafo conta que a relação com Filipe Catto já tem mais de dez anos. “Me conectei muito com o EP Saga, que ele lançou em 2009, e começamos a conversar pelo MySpace”, relembra.

A amizade com Hooker é mais recente. “Eles estiveram comigo em momentos delicados da minha vida pessoal e da minha carreira, então o show reforça esse importante vínculo”.

“Persona é uma celebração especial à nossa música e à nossa existência nesse momento obscuro do Brasil”, diz Johnny Hooker. “É uma grande ida ao divã; como chegamos a esse ponto e pra onde vamos daqui? Mas principalmente um sonho sobre de um futuro de liberdade e igualdade para todos”, completa.

“É um presente, pra gente e pro público. As pessoas sempre pediram este encontro, e fazer ele acontecer junto da exposição da Diego deixa tudo ainda mais especial”, comenta Filipe Catto.

“É emocionante cantar com minha irmã essas canções que nos protegeram durante nossa vida sendo queer em um mundo violento”.

Sobre o fotógrafo

Diego Ciarlariello é fotógrafo com oito anos de atuação no segmento cultural. ​Tem imagens publicadas em revistas como Gol, TPM, Noize, Veja SP/Rio, Época, Bravo!, Rolling Stone e nos principais jornais de referência do Brasil, como Folha de São Paulo, O Estado de S. Paulo, Correio Braziliense, O Globo e Zero Hora.

Em 2012, ganhou o prêmio de Melhor Fotografia no concurso Revela São Paulo, em votação no site Catraca Livre, pelo retrato da cantora Céu. Já trabalhou com artistas como Gilberto Gil, Elza Sores, Ney Matogrosso, Cat Power, Arnaldo Antunes,​​ Tom Zé, Gal Costa, Marina Lima, Maria Bethânia, Caetano Veloso, Alceu Valença, Rita Lee, Baby do Brasil, Angela RoRo, Otto e Liniker, incluindo turnês de alguns artistas pelo Brasil.

Produziu capa dos discos de Filipe Catto, Johnny Hooker e Cida Moreira. Em 2016, apresentou a convite do SESC Rio sua primeira exposição, Entre Gêneros, vista por mais de 6 mil pessoas.

Johnny Hooker e Filipe Catto – Persona

Dia 31 de agosto – Sábado, 22h. Abertura da casa às 20h30

Ingressos: Pista Lote 1 – R$ 70 (inteira) e R$ 35 (meia). Pista Lote 2 – R$ 80 (inteira) e R$ 40 (meia). Pista Lote 3 – R$ 90 (inteira) e R$ 45 (meia). Pista Lote 4 – R$ 100 (inteira) e R$ 50 (meia). Bistrô – R$ 120 (inteira) e R$ 60 (meia). Camarote – R$ 150 (inteira) e R$ 75 (meia).

Classificação: 16 anos

Duração: 90 minutos.

Capacidade: 710 lugares.

Exposição Entre Gêneros

Abertura: 31 de agosto – Sábado. Disponível para visitação até dia 11 de setembro, quarta-feira, durante o horário de funcionamento da Casa.

Casa Natura Musical

Inaugurada em maio de 2017, a Casa Natura Musical celebra dois anos como um dos espaços mais relevantes e antenados do circuito cultural de São Paulo, tendo sido eleita como a melhor casa de shows de grande porte da capital paulista (O Estado de S. Paulo, em 5/10/18) e o Melhor Espaço Para Shows (Blog do Arcanjo / UOL, em 2/1/19).

Com total visibilidade de qualquer ponto da plateia, a Casa oferece uma combinação de conforto e qualidade musical, configurando-se como palco ideal para abrigar nomes consagrados, novos talentos e projetos especiais.

A Casa é comprometida com pautas que convidam o público a participar de reflexões e discussões muito presentes nos dias de hoje por meio de uma programação pulsante, diversa e inclusiva.

Uma de suas propostas fundamentais é proporcionar experiências e conteúdos engajadores, dando voz a diferentes pessoas e movimentos.

Localizada em Pinheiros, o empreendimento soma os esforços dos empresários Paulinho Rosa e Edgard Radesca aos da cantora e compositora Vanessa da Mata.

O patrocínio é da Natura, empresa que há quase 15 anos destaca-se pela atuação na valorização da produção contemporânea e da identidade musical brasileira por meio da plataforma Natura Musical.

CASA NATURA MUSICAL

Rua Artur de Azevedo, 2134, Pinheiros, São Paulo, tel: (011) 3031-4143
Ingressos sem taxa de conveniência na bilheteria da Casa
Ingressos podem ser pagos com dinheiro, cartões de crédito e débito
Horário da bilheteria: de terça a sábado, das 12h às 20h.

Segundas e domingos, quando houver show. Em dias de espetáculo, a bilheteria fecha mais tarde, até uma hora após o início da apresentação.

Venda de ingressos: www.casanaturamusical.com.br

Leia ainda Organela Maquiagens apresenta sua linha vegana e natural

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here