Artista Plastica Maria Cristina Zilli em Mostra de Arte.

Maria Cristina Zilli nasceu em Curitiba, PR. e iniciou seus estudos em artes com o pintor e professor Guido Viaro em 1967.

Estudou no Liceu de Artes e Ofícios e Fundação Armando Álvares Penteado em São Paulo. SP.Participou de inúmeras exposições e cursos diversificando várias áreas de atuação.

Graduada em Artes Plásticas – Pintura pela Escola de Música e Belas Artes do Paraná, em 1984. Cursou Pós Graduação em Poéticas da Arte Contemporânea na Universidade Tuiuti do Paraná.2000.

Cursou Pós Graduação- em restauro e Conservação de restauros em obras de Cavalete.

Artista Plastica Maria Cristina Zilli em Mostra de Arte

Maria Crisitina esta no grupo de artistas que fazem parte da exposição Traços e Reflexões que estava com data marcada para o dia 20 de março.

Embora montada para receber seu convidados, teve o Vernissage cancelado, devido a pandemia de corona vírus , que tem afetado de forma dramática à comunidade em um todo, e, ainda não possui uma data prevista para realização.

Traços e Reflexões foi inspirada por artistas que vivenciam em seu cotidiano a temática de desenhos conquistas, criatividade, o ser humano e a vida urbana, cenários que compõem parte da linha do tempo que o artista permeia em meio à sua obra, com trabalhos baseados em reflexões diversas e muita arte.

O evento previsto para reinauguração da galeria do Showroom Pacaembu e Colchões Ortobom, dirigido por Diogo Roque, é promovido pela World Art Show, que escolheu para curadoria, o produtor de arte – Chico Cortez.

A Mostra de Arte celebrará mais um ano de sucesso dos artistas que compõem o projeto de inserção de nomes no mercado cultural pela World Art Show , que é dirigida pela jornalista Sula Costa .

Artista Plastica Maria Cristina Zilli em Mostra de Arte
Artista Plastica Maria Cristina e destaque em Mostra de Arte em Sao Paulo
A curitibana Artista Plastica Maria Cristina Zilli e destaque em Mostra de Arte em Sao Paulo   

A arte começou a fazer parte da minha vida muito cedo, quando aos 8 anos quando a artista passou a desenhar o retrato dos professores na ultima folha de caderno na escola.

Incentivada por um tio maestro e seu pai, iniciou seus estudos em desenho e aquarela, depois evoluindo para outras técnicas.

Ao descobrir que poderia apossar de imagens, passou a desenhar tudo o que via. Até hoje o fazer artístico e a expressão são partes ativas da vida da artista, que acredita que seja uma forma de meditação, num universo exclusivo.

As ideias borbulham e o suporte seja papel ou tela estão ao alcance para receber o que sente e o que procura expressar.

Devido a mudanças, realizou a graduação em várias etapas, cursando 2 anos na Fundação Armando Álvares Penteado e terminando em Curitiba, em 1984 na Escola de Música e Belas Artes do Pr e mais tarde cursando mais duas Pós Graduações em História da Arte em Curitiba e em Restauração de obras de cavalete (telas) em S.Paulo.

Participei e ministrei de inúmeros cursos na área de artes e na Graduação em Arte Educação.

Dessa forma, o trabalho com a arte no decorrer da vida se desenvolveu em vários campos como: cenografia, ilustração, estamparia artística e comercial, restauração de telas, objetos, imagens e alabastro além da pesquisa constante em pintura e desenho.

O conhecimento, a pesquisa e a atualização sempre foram prioridades para o desenvolvimento de um trabalho.

Experiências

E todas as experiências, testes, tentativas e erros fazem parte do processo de aprendizado e amadurecimento na arte.

Assim, a obra sempre é resultado de muita prática, tentativas e erros com muitos papéis rasgados e telas queimadas ou jogadas fora.

Apesar da intimidade com as cores e técnicas, o meu trabalho em pintura sempre se dirigiu ao movimento e a figura humana, focando a expressividade.

Nesse sentido, o desafio de desenvolver um trabalho com o corpo traz sua magia e cada rosto guarda uma história. Se é retrato de alguém conhecido ou não, a forma, a expressão nos mostra que cada um é um universo a ser conhecido.

“Acredito que a arte exige uma pesquisa constante, por isso continuo procurando a verdadeira liberdade de expressão seja nas formas, técnicas, signos ou linguagem.

Técnicas

Portanto, a junção de técnicas do restauro e a pintura podem oferecer muitas possibilidades como a maceração de pigmentos puros, texturas, uso de vernizes e resinas de vários tipos e brilhos também complementam a pesquisa.

A simbologia, e a liberdade em criar novas composições inaugura uma fase pós Paris onde estudei desenhando incessantemente durante 3 meses, na Academie Grand Chaumiére.

A pesquisa continua, as figuras, suas expressões e o estudo do desenho, da figura em movimento, nunca deixando de dar importância à estrutura da obra.

Dessa forma, o abstrato aparece nesta nova fase, mas com fundamento. A abordagem varia, mas os valores e principalmente a procura da qualidade e essência da obra continuam.

Enfim, a arte não tem receita, ela é inesgotável e infinita. Só cabe ao artista criar e expressar o que sente.” (afirma a artista).

Midias sociais :

FacebookLinkedIn 

Saiba mais : Açucar e etanol em choque de preço e consumo

Sula Costa nasceu em Anápolis, GO. Formou-se em Publicidade, Marketing e Jornalismo. Em NY, trabalhou com produtoras cinematográficas internacionais, Organizações de Instituto de Pesquisa em Preservação do Meio ambiente na ONU. Estudou produção de TV na Califórnia , designer gráfico e fotografia em NY. Trabalhou em projetos de restauração,construção e intervenção, planejamento culturais para o Brasil . Cobriu os principais eventos econômicos do Brasil em New York; trabalhou como correspondente internacional para o jornalista Gilberto Amaral. É Diretora Executiva da Costa Consulting,, empresa de consultoria e fomento cultural em Brasilia e, World Art Show em Sao Paulo, empresa que apoia a arte visual do Brasil.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui