Sandrino Santoro é homenageado pela Escola de Música UFRJ

Concerto com entrada gratuita reunirá, entre outros, o Quinteto Villa-Lobos e o  contrabaixista com seus filhos violoncelistas, comemorando seus 80 anos

0

Santoro é homenageado nas comemorações dos 170 anos da Escola de Música da UFRJ

Dedicado também ao professor e fagotista Noel Devos, falecido em março.

Concerto com entrada gratuita reunirá, entre outros, o Quinteto Villa-Lobos e o  contrabaixista com seus filhos violoncelistas, comemorando seus 80 anos

A Escola de Música  está comemorando seus 170 anos de atividades ininterruptas, com uma extensa programação de concertos e recitais.

Homenageando, também, vários ex-professores, entre os dias 13 e 17 de agosto.

Na terça-feira, 14 de agosto, às 19h, será a vez do contrabaixista Sandrino Santoro, uma das maiores sumidades no instrumento.

Santoro se apresentará ao lado de importantes parceiros musicais, inclusive com seus filhos Paulo e Ricardo, os violoncelistas do Duo Santoro.

O concerto será dedicado também ao professor e fagotista Noel Devos, reconhecido como grande intérprete da música brasileira.

Também, reconhecido por sua excelente atividade pedagógica como professor de fagote e música de câmara.

Devos tocou com maestros como Heitor Villa-Lobos, Isaac Karabtchevsky, Zubin Mehta e Daniel Barenboim.

Sandrino Santoro é homenageado pela Escola de Música UFRJ

Sandrino Santoro

Sandrino Santoro nasceu na Itália, em 1938, mais precisamente em Acquappesa, província de Cosenza, Calábria.

Veio para o Brasil em 1951 e começou a estudar música aos 17 anos.

Com 23 anos, em 1961, foi aprovado no concurso para a Orquestra Sinfônica Nacional da Rádio MEC.

E, em seguida, em 1963, foi aprovado para a Orquestra Sinfônica do Theatro Municipal do Rio de Janeiro.

Nas duas orquestras, foi o primeiro contrabaixo solista durante todos os anos de trabalho.

Estudou com os professores Antonio Leopardi, Wasily Ieremeev, Agostino Paglia, Iberê Gomes Grosso, Nidia Soledad, Peter Dauelsberg e tantos outros.

Concluiu o curso de graduação em contrabaixo no Conservatório de Música de Niterói – UFF – em 1965.

As décadas de 70, 80 e 90 foram as mais promissoras de Sandrino.

Em 1974, a Orquestra Sinfônica Brasileira o convidou a participar de sua turnê pela Europa.

Em 1975, passou no concurso para professor de contrabaixo da Escola de Música da UFRJ, onde lecionou até a sua aposentadoria.

Além da UFRJ, foi professor da UNIRIO, da Escola de Música Villa-Lobos, da Marinha do Brasil.

Também foi professor dos cursos de férias de Brasília, Curitiba, Belém, Campos dos Goytacazes, Teresópolis, Tatuí, Domingos Martins,  entre outros.

Seus alunos são destacados professores de importantes universidades brasileiras e internacionais.

Destacados como Antonio Arzolla (UNIRIO), Valéria Guimarães (UFRJ), Alexandre Antunes (UNB), Roberto Flores (PANAMÁ).

Sua dissertação de mestrado “Modelos de contrabaixo de cordas desde a sua origem até os dias atuais”, apresentada em 1995, é referência no ensino do contrabaixo no Brasil.

Inúmeras músicas foram dedicadas a ele por importantes compositores brasileiros, como Radamés Gnattali, David Korenchendler, Santino Parpinelli, Ricardo Medeiros, Adriano Giffoni, Antonio Guerreiro, Peter Schuback,  etc.

Além da paixão por tocar o contrabaixo e pelo ensino da música, Sandrino se dedica à luteria.

Já tendo feito contrabaixos, violoncelos para os filhos gêmeos Paulo e Ricardo,  violas para o filho Savio, violinos e  violão.

SERVIÇO:

Dia 14, terça-feira – Concerto em homenagem a Sandrino Santoro e Noel Devos 

Local: Escola de Música da UFRJ – Salão Leopoldo Miguez

Endereço: Rua do Passeio, 98 – Lapa – Rio de Janeiro

Horário: 19h

Entrada franca

Programa:

SANTINO PARPINELLI – Canção do Agreste e Dança*

ADRIANO GIFFONI – Sandrino no Choro*

Sandrino Santoro, contrabaixo

Denner Campolina, violão

*músicas dedicadas a Sandrino Santoro

ERNST MAHLE – Dueto Modal

MICHEL CORRETTE – Sonata Op. 24

Sandrino Santoro, contrabaixo

Valéria Guimarães, contrabaixo

JOSEPH BOISMORTIER – Sonata Op. 14, nº 5

Sandrino Santoro, contrabaixo

Antonio Arzolla, contrabaixo 

  1. S. BACH – Sarabanda e Gavota da Suíte n° 6 para violoncelo

DIMITRI CERVO – Pedro e Marcela

Sandrino Santoro, contrabaixo

Paulo Santoro, violoncelo

Ricardo Santoro, violoncelo

FRANCISCO MIGNONE – Valsa quase modinheira

Elione Medeiros, fagote

MÁRIO TAVARES – Quinteto para sopros

EDINO KRIEGER – Serenata a Cinco

RADAMÉS GNATTALI – Suíte para Quinteto de Sopros

Quinteto Villa-Lobos

Rubem Schuenck, flauta

Luis Carlos Justi, oboé

Paulo Sergio Santos, clarineta

Philip Doyle, trompa

Aloysio Fagerlande, fagote

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here