O POETA POP MARCELO GIRARD  VOLTOU COMO DUBLÊ

O POETA POP MARCELO GIRARD  VOLTOU COMO DUBLÊ

0
469
O POETA POP MARCELO GIRARD  VOLTOU COMO DUBLÊ

O POETA POP MARCELO GIRARD  VOLTOU COMO DUBLÊ.

Aos 16 anos em 1990, Marcelo Brito Girard inicialmente, não imaginava chegar tão longe  quando publicou seu primeiro livro de poesias: O DENTE CARIADO DE CRISTO.

Causando  grande polêmica na região da Zona Oeste do Rio, sendo dessa forma,  manchete nos principais jornais com o título de MAIS UM ESCRITOR MALDITO.

 ” Me aborreceu muito na ocasião me ajudou demais portanto, nas vendas”. Diz o autor

O poeta foi carimbado do mesmo modo pelo público de pop ao realizar performances curiosas e excêntricas a priori.

Como sair de um caixão  no Festival Nacional De Poesia no Circo Voador lendo NÃO VOU AO MEU ENTERRO seu poema primeiramente, mais conhecido.

E após 9 anos lançou portanto, RAIVÓDIO  – Poesia Mix.

E fecha  a trilogia em 2005 com O PERFUME DO ÁTOMO com o  prefácio do crítico literário carioca André Luis Mansur e os aplausos do poeta Geraldo Carneiro.

Em 2017 o poeta prepara e lança na internet, aos poucos, portanto, seu poemas nordestinos e outros modernos textos com muita filosofia e paradoxos que são suas marcas.

POETA POP continua a chamar atenção dos jovens leitores em escolas, eventos culturais por onde passa com sob o mesmo ponto de vista, o sarau poesia mix.

O POETA POP MARCELO GIRARD  VOLTOU COMO DUBLÊ

Criado em 2005 outrossim, e com sua voz de locutor que ajuda a sobressair seus textos sempre com imagens quase inexistentes que interferem no real.

Deixo aqui portanto, um poema do autor e seus links para ouvir e ler. Boa viagem e prepare-se para mudar sua ideia de poemas.

Afinal são do mesmo modo,  27 anos de muita poesia.

E seu próximo livro DUBLÊ DE FIGURANTE promete muito mais.

NÃO VOU AO MEU ENTERRO

Para evitar o cheiro das flores

O choro do meu inimigo

O encontro de meus dois amores

As roupas apertadas

Parede de madeira envernizada.

O sono silencioso dos sonhos

A maquiagem fora de moda

Rabecão correndo sem cuidado

Pertences pelo coveiro roubados.

Eu virar santo

Qualquer um da autópsia

Desnudar o manto

Um padre desconhecido

A missa comprada

Uma reza obrigada

E em vida me lembrar

Que não fui nada.

LINKS DO AUTOR MARCELO GIRARD

Link de Áudio                https://soundcloud.com/marcelogirard

Fan Page Do autor         https://www.facebook.com/EscritorMarceloGirard

Facebook Particular https://www.facebook.com/marcelogirard

Sarau Poesia Mix    https://www.facebook.com/pg/poesiamix/photos/?tab=albums

Contatos do Autor / celocirard@gmail.com / (21) 997761051 Whatsapp

LINK VÍDEO

https://www.youtube.com/watch?v=e_5NlS3NBCo

No minuto 6:40 um dos poemas mais conhecidos dos meus livros

https://www.youtube.com/watch?v=bXvCdJDCvzk

Leia também: Faa Morena entrevista Frank Aguiar e Izzy Gordon

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui