Forte recuperação de vendas na zona do euro. Os consumidores da zona do euro voltaram em massa às lojas em maio.
Uma vez que as restrições impostas pela pandemia foram aliviadas no bloco, mostraram nesta segunda-feira (6) estimativas da agência de estatísticas da União Europeia.
Dessa forma, sinalizaram forte recuperação das vendas após quedas recordes em março e abril.

As vendas nos 19 países que usam o euro subiram 17,8% em maio na comparação com abril, informou a Eurostat.

Outrossim que o aumento mais forte desde que os registros para as vendas varejistas da zona do euro começaram em 1999.

A alta foi mais intensa portanto,  do que as expectativas do mercado de aumento de 15% no mês.

Na comparação com o ano anterior, o faturamento do comércio caiu 5,1% em maio, mostrando que a recuperação está longe de completa.

Mas a queda anual foi menos acentuada do que o recuo de 7,5% esperando por economistas.

Forte recuperação de vendas na zona do euro

Forte recuperação de vendas na zona do euro

O ganho mensal compensa parcialmente as quedas recordes registradas nos dois meses anteriores, quando o volume de vendas varejistas caíram um recorde de 12,1% em abril e 10,6% em março, segundo dados revisados hoje pela  Eurostat.

Sobre a Eurostat:

É a organização estatística da Comissão Europeia que produz dados estatísticos para a União Europeia e promove a harmonização dos métodos estatísticos entre os estados membros.

Dois dos seus papeis particularmente importantes são a produção de dados macro-económicos que apoiam as decisões do Banco Central Europeu na sua política monetária para o euro, e os seus dados regionais e classificação (NUTS) que orientam as políticas estruturais da UE.
O Eurostat é uma das Direcções Gerais da Comissão Europeia e tem a sua sede em Luxemburgo.
A sua Diretora Geral atualmente é Mariana Kotzeva, e é assistida por 7 directores, cada qual com o seu sector de atividade dentro do Eurostat.
Macron rejeitou pensão vitalícia que teria direito

Fonte:Francesco Guarascio/Reuters

Foto: Nacho Doce/Reuters/Direitos reservados

Leia também:Trabalho remoto economizou milhões ao governo

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here