Dia Mundial do Rock com Karla Sabah.
Karla Sabah participa do Dia Mundial do Rock no dia 13 de julho, na Only Music, ao lado de outros nomes do rock brasileiro
Cantora carioca conversa com fãs e autografa os CDs “Amor Canalha”, Cala a Boca e Me Beija”, “É Com Esse Que Eu Vou” e “Drum’n Bossa”
A cantora carioca Karla Sabah participa do evento “Dia Mundial do Rock”, no dia 13 de julho, às 14h, um bate papo com a presença de grandes nomes do Rock Brasil, como Avellar Love, Regininha Poltergeist, Luciano Bahia, Di Castro e Cícero Pestana, entre outros, na Only Music, onde vai falar sobre sua reconhecida carreira como cantora. Na ocasião, os fãs e colecionadores podem levar para casa os CDs ‘Amor Canalha’, ‘Cala a Boca e Me Beija’, ‘É Com Esse Que Eu Vou’ e ‘Drum’n Bossa’, autografados pela artista.

Dia Mundial do Rock com Karla Sabah

Dia Mundial do Rock com Karla SabahAtualmente em carreira solo, Karla Sabah lançou, em março deste ano, uma nova versão da música “Vou Recomeçar”, de Roberto e Erasmo e, em junho, “On A Clear Day (You Can See Forever)”, de Burton Lane e Alan Jay Lerner, eternizada por Frank Sinatra. As duas canções têm direção artística e produção musical de Liber Gadelha, e arranjos de William Magalhães.

É dia de rock, bebê! E de conversar com sua estrela favorita!

Dia Mundial do Rock com Karla Sabah
Sobre Karla Sabah

Karla Sabah é atriz, cantora, cineasta, poeta carioca, nascida e criada na Cidade Maravilhosa. Em 1980 e 1981, cursou o TABLADO, na turma de Maria Vorhees. Depois, a UNI-RIO, de 1983 a 1991, quando formou-se em Artes Cênicas.

Em 1986, viajou pelo Brasil, participando do trio “Afrodite se Quiser”, onde estreou como cantora nas mídias do país, participando de todos os programas da TV brasileira existentes, da Hebe ao Faustão. As duplas “Bad Girls” (1994) e “As Maskaradas” (1996), com a cantora e também atriz, Daniele Daumerie, a última foi campeã na Sapucaí com a Mocidade Independente de Padre Miguel, arrematando várias capas de revistas e jornais populares.

Em 2013, depois de “Amor Canalha”, começou no papel, o projeto GrandMother Fucker Never Dies, escrevendo verdadeiras atrocidades sob o pseudônimo de Zyka PanK. Uma delas deu nome à banda: “Pentelho Grisalho”, para resumir o nome completo “Zyka Pank e seu PENTELHO GRISALHO ou GrandMother Fucker Never Dies”, que acabou mais conhecida como banda pentelho, composta por músicos da cena underground carioca. Gravaram 13 músicas e 13 videoclipes em 3 anos, pandemia incluída.

Perda

Em janeiro de 2021, com a perda de Liber Gadelha, seu parceiro, produtor e companheiro de vida inteira, enclausurou-se, e gravou sete lindas canções de Cláudio Santoro e Vinícius de Moraes, acompanhada pelo violão clássico de Chico Miceli, num trabalho totalmente diferente de tudo que já fez como cantora pop, o EP “7 Canções de Amor” (2021).

E porque  o tempo não pára, em 2022 lança “Vou Recomeçar” e “On A Clear Day (You Can See Forever)”, retoma sua veia literária com a pegada rock’n’roll da Zyka e volta aos estúdios com a produção de Pedro Luís (da Parede) e arranjos de Pedro Fonseca, com “My Black Cat”, de sua autoria, “Folhetim Moderno”, dela e de Rildo Hora (Zelação!), e mais uma, se Deus quiser, “Hoje A Noite Não Tem Luar”, na versão do Carlo Colla, imortalizada por Renato Russo, realizando um antigo desejo, de seu eterno grande amor, Libório, com auxílio luxuoso dos filhos Bernardo Gadelha no violão e Marcela Sabah nos vocais, como ele queria.

Redes Sociais

Facebook: www.facebook.com/ksabah
Instagram: www.instagram.com/karlasabah
Website: www.karlasabah.com e https://www.youtube.com/c/PentelhoGrisalho/featured
Assessoria de Imprensa: www.instagram.com/_paula_r_soares/


Serviço

Dia Mundial do Rock
Data: 13 de julho de 2022
Horário: a partir das 14h
Local: Only Music
Rua Sete de Setembro, 235 – Centro – RJ

Evento gratuito

Fonte: Paula Ramagem
Fotos: Acervo Pessoal / Divulgação
Edição: Redação Na Mídia
Leia tambémFIBREE organiza o evento Blockchain Real Estate Summit

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui