Home Destaque As consequências da exoneração do Ministro Sergio Moro

As consequências da exoneração do Ministro Sergio Moro

1
As consequências da exoneração do Ministro Sergio Moro
Webinar Internacional sobre as consequências da exoneração do Ministro Sergio Moro

As consequências da exoneração do Ministro Sergio Moro. Este foi o assunto em pauta no painel de discussão da Webinar.

Webinar promovida pela Camara de Comercio da Florida – USA e Choaib, Paiva e Justo Advogados Associados., neste ultima dia 27 de abril de 2020.

As consequências da exoneração do Ministro Sergio Moro
Roberto Justo, Sócio fundador do escritório Choaib, Paiva e Justo  Advogados Associados

Roberto Justo, Sócio fundador do escritório Choaib, Paiva e Justo Advogados Associados, é responsável pelas áreas de planejamento fiscal, financeiro e banking do escritório.

Dessa forma, trabalhou na PriceWaterhouseCoopers como consultor, respondendo pelas áreas de planejamento tributário e societário, bem como imposto de renda de pessoa jurídica.

Assim, atuou também no Lloyds Bank TSB coordenando a área tributária e no Private Banking do banco como consultor legal sênior em planejamento societário, tributário e financeiro. Advogado formado pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas (PUCAMP).

O renomado advogado Roberto Justo abriu uma plataforma de discussao em Miami – Fl sobre as Consequências da exoneração do Ministro Sergio Moro e Recursos para gastos emergenciais da Covid19.

As consequências da exoneração do Ministro Sergio Moro
As consequências da exoneração do Ministro Sergio Moro
Webinar Internacional sobre as consequências da exoneração do Ministro Sergio Moro

Portanto, pode-se atribuir a exoneração do Ministro Sergio Moro, à sua vasta experiencia  adquirida ao longo de sua gestão no antigo Governo do Brasil.

A decadência do governo passado, um governo retardado, desorientado.

O Ministro Sergio Moro, conhece muito bem as prorrogativas positivas e negativas, e, sabe bem que pelo “andar da carruagem”, o final desta historia.

Concomitantemente, Sergio Moro vem de uma antiga gestão, onde o monopólio da era “Lulista”, era quem dava as cartas.

Ainda sim, com toda sua vitoriosa trajetória, reconhece que ” o vento  não sopra a seu favor.”

As consequências da exoneração do Ministro Sergio Moro
O antigo Ministro Sergio Moro ladeado pelo Pesidente do Brasil Jair Bolsonaro

Neste contexto, o Presidente Jair Bolsonaro, afirma ser a ” bola da vez”, e, que ninguém vai dar “pitaco” em suas tomadas de decisões.

Sorte ou azar então, do antigo Ministro Sergio Moro, que  após o anuncio da exoneração do diretor-geral da Polícia Federal (PF), Maurício Valeixo, afirma ter potencial para provocar profundas mudanças no seu contexto administrativo.

O fato traz, inicialmente, as seguintes grandes consequências:

A primeira delas é de  fortalecer em primeiro plano a sua própria candidatura. Uma outra consequência, e tirar o foco da pandemia, agora o assunto  “Sergio Moro x Jair Bolsonaro” seria o “centro das atenções”.

Entre as consequências sobre tais mudanças na gestão do atual Presidente do Brasil – Jair Bolsonaro, é que  com a sada de Sergio Moro do atual governo, ele estaria fortificando bases externas para seu próprio impeachment, alem do desgaste junto à opinião pública, considerando a grande popularidade do ministro e reconfigura a estrutura do governo em meio às negociações com o centrão.

A demissão foi motivada pela decisão de Bolsonaro de trocar o diretor-geral da Polícia Federal, Maurício Valeixo, indicado para o posto pelo agora ex-ministro.

Dessa forma, a Polícia Federal é vinculada à pasta da Justiça.

Desde então o Ministro Sergio Moro saiu em sua defesa reafirmando ter sido surpreendido pela publicação no “Diário Oficial” da demissão do diretor-geral da Polícia Federal, tudo porque o presidente Jair Bolsonaro não apresentou em nenhum momento, um motivo específico para demitir Mauricio Valeixo.

O Ministro afirma ainda, que a demissão de Valeixo não foi feita “a pedido”, conforme publicou o “Diário Oficial” e nem ele, Moro, assinou a demissão, embora o nome do então ministro apareceu na publicação;

E, portanto, parece que nem uma pandemia como a do COVID-19  segurou o Ministro em seu gabinete.

O antigo juiz responsável por processos da Lava Jato, deixou a função em 2018 para assumir como ministro da Justiça. É a nona vez que um ministro deixa o cargo no governo Bolsonaro.

Fotos: Divulgação / Arquivo Pessoal

Fonte: Câmara de Comércio da Flórida

Saiba mais: https://namidia.com.br/acucar-e-etanol-em-choque-de-preco-e-consumo/

 

Previous article Toquinho e Mark Lambert em shows virtuais intimistas
Next article CAMPANHA APROVADOS PARA 93RD OSCARS®
Sula Costa nasceu em Anápolis, GO. Formou-se em Publicidade, Marketing e Jornalismo. Em NY, trabalhou com produtoras cinematográficas internacionais, Organizações de Instituto de Pesquisa em Preservação do Meio ambiente na ONU. Estudou produção de TV na Califórnia , designer gráfico e fotografia em NY. Trabalhou em projetos de restauração,construção e intervenção, planejamento culturais para o Brasil . Cobriu os principais eventos econômicos do Brasil em New York; trabalhou como correspondente internacional para o jornalista Gilberto Amaral. É Diretora Executiva da Costa Consulting,, empresa de consultoria e fomento cultural em Brasilia e, World Art Show em Sao Paulo, empresa que apoia a arte visual do Brasil.

1 COMMENT

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here