Fernando Cursino lança Lua Nova com participação de Pedro Thomé

Após cantar com Ivete Sangalo Fernando segue carreira solo. O londrinense Fernando Cursino vem ganhando cada dia mais destaque no meio artístico.

Ele que começou nos palcos aos nove anos de idade, integrou o primeiro musical infantil aos 16, e veio para São Paulo participar de 8 produções de musical, sendo grande parte delas oriundos da Broadway.

“Comecei no teatro aos 9 anos pra chamar a atenção de uma menininha que eu era apaixonado.

No meio do caminho (12) ganhei um prêmio de Ator Revelação em um Festival de Teatro… isso me tocou e fez despertar pra arte”.

Apostando em suas composições, tomou a iniciativa de seguir com sua carreira solo, e comemora com apenas 1 ano de carreira ter dividido palco com Ivete Sangalo.

“Tudo começou com uma campanha que fiz em minhas redes sociais para cantar com a baiana uma música que fiz especialmente pra ela.

O que eu não esperava era que os fã clubes da própria Ivete viessem me apoiar. Resultado disso… Sonho Realizado!”

O projeto que o artista apresenta ao público é o #LatinoBrasileira, que foi idealizado em cima da música feita especialmente para a Ivete Sangalo.

“Após cantar com Ivete pensei… “Se o cara lá de cima permitiu que eu cantasse com ela, é por Ele quer que eu corra ainda mais rápido”.

O intuito é mostrar à América Latina em geral que independente do Brasil falar português, e os demais países o espanhol, pode-se falar a mesma língua pela música.

“O projeto vem para fazer a união entre todos os países latinos, pois convidamos para participar dele cantoras de diferentes nacionalidades, todas pertencentes ao nosso continente, para que assim todos se sintam representados através da música que tem um novo estilo… instrumentos percussivos Latinos e Brasileiros juntos, representando assim o DNA Latino Americano”. As demais participações ainda são surpresa.

O single que dá início ao projeto é o “Lua Nova”, e tem lançamento oficial de vídeo e música em todos as plataformas digitais dia 12 de agosto.

A canção foi feita em parceria com o cantor Pedro Thomé e a gravação do clipe foi idealizada por Anderson Dela Cruz.

“Acabamos fazendo a composição em conjunto para contar um pouco sobre as fazes da lua em sintonia a um relacionamento não precisamente definido.

A ideia surgiu quando a música “O Sol”, do Vitor Kley, estava no auge, e eu sempre me perguntava “e a lua? vão deixar ela sozinha?”.

O clipe foi gravado em duas locações, na Praça Por do Sol e no Studio 500, ambos em São Paulo.

“A ideia era mostrar a música tanto em momento de desenvolvimento no estúdio, como em seu habitat natural na Praça Por do Sol, onde foi gerada a simbologia da união entre amigos, ou seja, o encontro do sol com a lua”, complementa.

O projeto contará no total com 12 singles autorais e inéditos que serão lançados em um período de apenas oito meses, que ao fim integrarão um CD digital.

“Todas as músicas são autorais e inéditas, busco fazer num formato que conte um pouco quem eu sou.”.

O público pode esperar muito deste artista e deste projeto. “Quero poder mostrar com esse projeto que todos nós artistas, quando estamos dispostos a pagar o preço e vestir a camisa, podemos realizar os nossos sonhos. Também quero levar a música Pop-Latina para os quatro cantos do mundo!”, finaliza.

Após cantar com Ivete Sangalo Fernando segue carreira solo

Mais sobre Fernando Cursino

Natural de Londrina/PR, começou sua carreira aos nove anos de idade com uma peça infantil, onde teve a oportunidade de fazer sua primeira turnê viajando por todo o estado do Paraná.

Aos 12 anos recebeu um Prêmio em um Festival como Ator Revelação, e desde então decidiu que seguiria trabalhando nos palcos.

Já aos 16 anos realizou um trabalho em um Musical Infantil, onde teve seu primeiro contato com o canto. Desde então não parou mais!

Aos 19 anos tomou a primeira grande decisão de sua vida, foi realizar um Musical Broadway na cidade de São Paulo.

Depois de “Miss Saigon”, vieram “Zorro”, “Aladdin”, “Piramo e Tisbe”, “Um Violinista no Telhado” onde contracenou com José Mayer, “Memórias de um Gigolô” com Direção de Miguel Falabela, onde atuou como protagonista ao lado de Marcelo Serrado, Leonardo Miggiorin e Mariana Rios, e por fim, “My Fair Lady”.

Paralelamente a isso, teve, através de uma audição, a oportunidade de realizar o evento que mudaria por completo a sua vida: o Seminário Mary Kay Brasil (de 2011 à 2019).

Hoje já comemorando seu 9° ano junto à empresa, além do público brasileiro, possui fãs no Peru, México, Colômbia e Argentina.

Insatisfeito com a forma que o mercado de trabalho tratava os artistas no Brasil, decidiu se dedicar integralmente naquilo que mais ama, subir no palco e cantar para pessoas que querem fazer com que suas vidas tenham um propósito, que querem ser valorizadas, respeitadas, e o principal, que continuem acreditando cada vez mais que, se podemos sonhar, podemos realizar!

Com isso, há exatamente 1 ano, decidiu que tomaria mais um grande passo em sua vida e seguiria carreira solo.

Compositor, acabou fazendo a gravação de 2 Clipes, são eles: “Seu Amanhã” e “Latino Brasileira”, o que fortaleceu ainda mais seu nome do mercado musical brasileiro.

Por conta de seus fã clubes, sua música chegou até os ouvidos de Ivete Sangalo, onde a mesma acabou convidando Cursino a cantar com a Baiana durante seu show pré-reveillon realizado no dia 28 de Dezembro (2018) no Marina da Glória/RJ.

Em 2019 o artista tem se dedicado a carreira solo e ao projeto #LatinoBrasileira.

Leia ainda 7 Milhões de toneladas de lixo continuam sem coleta

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here