Almirzinho e Dudu Nobre na Vila Madalena. 19 e 26/12 – Dudu Nobre e Almirzinho fazem show nas últimas quintas do ano no Pátio SP

 “Samba do Pátio”, comandado pelo grupo Desejo Maior, recebe um convidado diferente a cada dia

O ano está acabando, mas ainda tem programação musical de qualidade no Pátio SP – bar de música brasileira localizado na boêmia Vila Madalena.

Conhecido por promover grandes festas com importantes nomes do samba, o bar encerrará as quintas de dezembro em grande estilo.

O projeto “Samba no Pátio”, que acontece toda quinta-feira, comandado pelo grupo Desejo Maior, receberá os cantores Almirzinho e Dudu Nobre, nos dias 19 e 26 de dezembro, respectivamente.

Aos 5 anos, Dudu Nobre ganhou o instrumento que o tornaria muito conhecido: o cavaquinho.

Com 19 anos de carreira, o músico e compositor tem sucessos como “A Grande Família”, “No mexe mexe, no bole bole”, “Posso até me apaixonar”, “Goiabada Cascão”, “Tempo de Don Don”, “Chegue Mais”, “Estava Perdido no mar”, entre outros clássicos do samba.

Almirzinho e Dudu Nobre na Vila Madalena

Almirzinho e Dudu Nobre na Vila Madalena

Também é um consagrado compositor: “Água da minha sede”, “Vou botar teu nome na macumba”, “Quem é ela”, e “Pro Amor Render” são de sua autoria.

 Já Almirzinho, nascido em uma tradicional família de sambistas, é filho de Almir Serra, o saudoso Almir Guineto, um dos grandes representantes do samba de raiz, neto de Dona Fia e Iraci Serra.

Para completar a sua rica árvore genealógica musical, é sobrinho do Mestre Louro do Salgueiro, e de Chiquinho (fundador do grupo Os Originais do Samba).

Almir Serra, o Almirzinho, nasceu no Morro do Salgueiro (RJ), dia 20 de novembro de 1970, dia da Consciência Negra.

Almirzinho e Dudu Nobre na Vila Madalena
Almirzinho (ao centro)

No repertório, sucessos como “Coração Leviano – Paulinho da Viola”, “Alguém me avisou (foram me chamar) – Gil, Caetano e Maria Bethânia” e “Meiguice Discarada, Conselho e Mãos” – Almir Guineto.

Em clima de fim de ano, a dica é chegar cedo para o happy hour das 17h às 21h30, com drinques a preço especial, rodízio de petiscos e open chope, disponíveis de terça, quarta e quinta. 

A seleção de drinques inclui opções tradicionais e especialidades da casa, todos a R$ 19,90 cada.

Entre os clássicos, Gim tônica tradicional – Gim Gordon´s, água tônica e limão (preço normal R$30) e Mó Agito (como foi batizado o Mojito) – Rum, folhas de hortelã, suco de limão, xarope de açúcar e água gaseificada (preço normal R$ 28).

Os que levam a assinatura do bar, estão o Cardeal Arcoverde – Gim Bombay Sapphire com água tônica aromatizada com angostura, twist de limão siciliano, limão taiti e canela em pau (preço normal R$ 32), Pátio do Colégio – Vodca com infusão de amoras, purê de morangos, lichia, aipo e bitter de laranja (preço normal R$ 28) e caipirinha Morena – Cachaça leblon, limão taiti, suco de limão siciliano e rapadura (preço normal R$ 25).

O bar também oferece Open Chope, a R$ 44,90 por pessoa, e rodízio de petiscos no sistema, “coma à vontade”, por R$ 24,90 por pessoa e inclui batata rústica, polenta frita, pastel (carne queijo), coxinha de frango e sanduba de carne louca.  

Pátio SP     

A esquina das ruas Mourato Coelho com a Wisard já virou point na boêmia Vila Madalena.

Sextas, sábados e domingos, animados, marcam o ponto privilegiado do bairro, que atrai a frequência de moradores de outros lugares da cidade.

Pelas grandes portas envidraçadas que separam a calçada do bar, é possível ver a galera entusiasmada que procura o local para curtir as atrações musicais, os bons drinks e petiscos servidos na casa.

Para Christian Caballero e Victor Gambardella, sócios da casa, o Pátio SP conseguiu conquistar o público que gosta de frequentar um ambiente bonito, que tem jardim vertical, grafite na parede, teto retrátil e mobiliário feito de pallets reciclados; com boa comida e bebida e música ao vivo eclética e de qualidade.

“O bar é a cara de São Paulo, que prima pelo atendimento e onde o paulistano se sente em casa e o turista vai conseguir entender um pouco da cidade”, diz Caballero.

No cardápio há o resgate de itens como sandubinha de carne-louca, pavê de chocolate e pudim de leite, que faz lembrar comida de vó e das boas festas de família.

Ao mesmo tempo, serve petiscos que não podem faltar na mesa de um bom bar, como espeto de carne com farofa e vinagrete, croquete de costela, dadinhos de tapioca e calabresa acebolada.

Na parte de coquetelaria, a ideia é oferecer bebidas e drinques que passeiam entre os clássicos, autorais e especialidades do Pátio SP.

Uma seleção inspirada em pontos turísticos da cidade, como Mourato Coelho e Pátio do Colégio, por exemplo, e em brasilidades, como a rapadura e a caipirinha, fazem sucesso.

Pátio SP Bar

Almirzinho e Dudu Nobre na Vila Madalena

Rua Mourato Coelho, 1.272, Vila Madalena, São Paulo

Tel.: (11) 2892.4377 / 9.4571.6510 / 2386-0908

Facebook: facebook.com/patiosp

Instagram: @patiospbar

www.patiosp.com.br

Horário de funcionamento: segunda, das 11h30 às 15h; terça à sexta das 11h30 às 15h e das 17h às 00h; sábado das 12h à 1h e domingo das 12h às 23h.

Cartão de crédito: Visa, Mastercard, Amex

Cartão de débito: Visa, Mastercard e Amex

Tickets eletrônicos: Não

Aceita cheque: Não

Valet: sim – R$ 25

Capacidade: 285 pessoas

Som ambiente: Sim

Música ao vivo: de terça a domingo (vale checar programação antes)

Aceita reserva: Sim

Wi-fi: Sim

Mesas ao ar livre: teto retrátil

Acesso para deficientes: sim

Atividade para crianças: não   

Leia também Cantor de pagode, Denis Baum, está no TOP10

 

12 COMENTÁRIOS

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here