A fabulosa união entre a dança e a fotografia tem um nome – Tomas Kolisch Jr. Assim, aos 13 anos de idade, Tomas se descobriu apaixonado pela fotografia e no ano de 1979 conheceu o incrível mundo da dança que por sua vez tornou-se sua grande paixão.

Em seguida, em 1981, realizou cursos de aprimoramento com Jean Jaques Rothenburg do International Institute of Photography de Bruxelas, assim como, Bill Stanton USA, Dean Collins USA e edição digital de imagens com Clicio Barroso e Alexandre Keese.

A fabulosa união entre a dança e a fotografia

A fabulosa união entre a dança e a fotografia

Igualmente, teve participação em bienais fotográficas, com prêmios e menções honrosas. Além de Colaborador de Companhias de Dança e publicações especializadas, como a Capezio Magazine.

Como nasceu a paixão pela fotografia?

Em 1969 o irmão do meu pai que morava em New York sempre nos visitava. E em uma delas, deixou uma câmera para meu pai uma Argus. Porém, meu pai usou muito pouco e eu me encantava com o visor meio azuladinho onde podia ver o mundo de uma forma diferente. E, por sorte, tinha um vizinho que era da 3M e ele me deu um filme que eles importavam que se chamava Ferrania e era um filme de slides que já tinha a revelação incluída.

Então, adorei e comecei junto com dois amigos a fotografar corridas em Interlagos onde éramos fanáticos. Isso aos 15 anos de idade, depois parei. Assim, a vida mudou com as turmas de juventude e aos 23 conheci uma namorada que era bailarina clássica e voltei a fotografar. Fiquei desde então apaixonado pelas fotografias de Dança e já fotografei muitos dos grandes bailarinos desde Nureyev e Cias.

Publicidade, arte, cotidiano…. qual a diferença da câmera para cada um dos focos de trabalho?

Em Publicidade usamos uma câmera de médio formato com grandes arquivos e na arte e cotidiano usamos uma DSLR com um arquivo grande também, o mais importante é sempre a ótica ou seja as lentes que você usa , geralmente as mais luminosas e com os melhores- cristais e consequentemente as mais caras.

Como você se inspira para criar?

No Ballet você tem que conhecer pois existem momentos certos, as vezes tem uma foto maravilhosa e a ponta está errada então não vale a imagem, os bailarinos profissionais são muito críticos em relação às suas fotos e completando você pode criar em cimas das luzes e posicionamento na hora do click mas no meu caso é intuitivo já, o que complementa nossa criação é muito do que vivemos, do que somos e o que queremos transmitir em nossas imagens , um exemplo que sempre uso e agradeço foi de um bailarino do Cisne Negro o Felipe Tadeu que agradecia uma foto que fiz e dizia que na hora que ele viu a foto ele sentiu exatamente o mesmo enquanto dançava que eu havia captado a essência dele, isso me deixa muito feliz e em outros casos ouvir sua fotos dançam .

Quais trabalhos mais se orgulha de ter feito?

Ter documentado três turnês de BBKing, Andrea Boccelli, Ayrton Senna, a primeira vitória do Emerson Fittipaldi em Interlagos na F1, poder ter fotografado Nureyev, Ana Botafogo desde jovem, várias campanhas publicitárias dentre elas Shopping Ibirapuera sempre com Tony Ramos , Antônio Fagundes e Rodrigo Santoro,

Dicas para quem quer tirar uma boa imagem?

Hoje todo mundo usa seu celular, então, estudar um posicionamento onde o que você quer fotografar esteja bem enquadrado de uma forma harmônica

Luz… qual a importância na hora do click?

A Luz é o que desenha e escreve sua imagem, hoje os equipamentos têm controles e formas para compensar a falta o exagero dela. Saber se posicionar e usar seu equipamento bem controlado, certamente te dará um resultado bem interessante.

Você esta concorrendo ao final de uma premiação importante em um festival em Cuba. Conte um pouco dessa etapa e qual a foto escolhida?

É a primeira edição deste concurso que homenageia Alicia Alonso, personagem máxima da Dança em Cuba, um requisito que teriam que ser maitres e bailarinos cubanos, eram 7 segmentos: Portrait, Backstage, Palco, Fotos externas, documentário, Salas Aula, Studio. Assim, entrei em cinco categorias; fui para semifinal em três e para final em 1, eram 29 países no início ficaram agora 14 e os juízes são internacionais um deles Gene Schiavone um americano que fotografa todas as grandes Cias de Dança.

Você é considerado um dos melhores fotógrafos de movimento. Dança e espetáculos, foram milhares. Qual a técnica usada para captar com delicadeza esses momentos?

Primeiro conhecer o que vai fotografar ou saber o que vai acontecer, no Ballet existem os momentos certos e precisos mas também temos que nos preocupar com a luz que geralmente é crítica para velocidade que precisamos usar no obturador da câmera para não borrar a imagem e ainda tem a pós produção da imagem que é feita em programas profissionais.

Para mais informações, acessem instagram @tomaskolisch e  site https://www.tomaskolisch.com/

Fotos: Divulgação 
Fonte: Redação Na Mídia
Edição: Redação Na Mídia
Então, não deixe de lerBicentenário do nascimento de Anita Garibaldi
Do mesmo modo, veja ainda nosso ebook: Um corpo bonito é essencial
Conhece a loja do Na Mídia? Clique aqui

Com mais de 20 anos de experiência em negociações, comunicação e gerenciamento de equipes vinculadas a grandes projetos. Foi agraciada em 2014 com o Prêmio Excelência Mulher Fiesp/Ciep, época que produzia e apresentava a TVSA, uma televisão vanguardista na internet, com pautas voltadas às empresas e instituições que transformavam a vida das pessoas. https://www.youtube.com/watch?v=oThYANwoDyg Produziu discos em parceria com a gravadora de Roberto Menescal, trabalhou na executiva das duas tours de 2016 e 2018 do Andrea Bocelli no Brasil além de fazer a locução oficial nos estádios da turnê. Ainda atuou como diretora executiva de vídeo-clip ao lado do renomado Cineasta Edu Felistoque. Em Março de 2020 lançou o EP Insensatez em todas as plataformas digitais. Diretora da Indie Bossa Produções, Gerente de Negócios do Blue Note no Brasil e Apresentadora do Programa Mi Convida, e Regional Manager da Band Internacional, é uma mulher que tem voz ativa, trabalha com foco e está sempre em busca de novos caminhos e acredita que comunicar bem, é uma chance grandiosa de aproximar pessoas, marcas e os diversos segmentos da arte, cultura e economia.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui