TSE anuncia compra de 180 mil urnas para 2022.

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) informou que a empresa Positivo Tecnologia venceu a licitação para compra portanto, de novas urnas eletrônicas.

O valor do contrato é de R$ 799 milhões para a aquisição dos equipamentos, que serão utilizados nas eleições de 2022.

O TSE pretende comprar cerca de 180 mil urnas para substituir as máquinas fabricadas em 2006 e 2008, cuja vida útil está esgotada.

Atualmente, a Justiça Eleitoral tem 470 mil urnas.

TSE anuncia compra de 180 mil urnas para 2022

De acordo com o tribunal, o pagamento total do contrato depende de previsão orçamentária no ano que vem.

Neste ano, o TSE vai desembolsar R$ 241 milhões para a compra consequentemente, de 54 mil urnas.

O restante será da mesma forma, encomendado em 2021.

Cada máquina custa R$ 4,4 mil.

TSE anuncia compra de 180 mil urnas para 2022

O tribunal informou que a atual quantidade de urnas disponíveis é portanto, suficiente para garantir a realização das eleições municipais deste ano.

Urna eletronica, o que é:

A urna eletrônica é um microcomputador de uso específico para eleições, com as seguintes características: resistente, de pequenas dimensões, leve, com autonomia de energia e com recursos de segurança.

Dois terminais compõem a urna eletrônica: o terminal do mesário, onde o eleitor é identificado e autorizado a votar (em alguns modelos de urna, onde é verificada a sua identidade por meio da biometria), e o terminal do eleitor, onde é registrado numericamente o voto.

O terminal do mesário possui um teclado numérico, onde é digitado o número do título de eleitor, e uma tela de cristal líquido, onde aparece o nome do eleitor, se ele pertence àquela seção eleitoral e se está  apto a votar (formato PDF).

Antes da habilitação, nas seções onde há identificação biométrica, o eleitor tem sua identidade validada pela urna. Desta forma, um eleitor não pode votar por outro.

Fonte: André Richter – Repórter da Agência Brasil – Brasília Edição: Fábio Massalli 

Foto: José Cruz/Ag brasil

Leia também: Redes sociais bloqueiam perfis após decisão de Ministro Moraes

 

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here