Exposição “De Dentro do Cerrado” traz obras inéditas

0
151

Exposição “De Dentro do Cerrado” traz obras inéditas

Exposição “De Dentro do Cerrado” traz obras inéditas do artista plástico Siron Franco à Galeria Marco Zero, no Recife. Neste próximo dia 13 de março, a partir das 10h, a Galeria Marco Zero no Recife irá inaugurar a exposição “De Dentro do Cerrado”, uma mostra individual que apresentará obras inéditas do renomado artista plástico Siron Franco.

Com curadoria de Agnaldo Farias, a exposição promete levar os visitantes a uma imersão profunda no Cerrado brasileiro, trazendo elementos da natureza e da cultura local para dentro das obras do artista. Siron Franco, conhecido por seu engajamento social e ambiental, utiliza sua arte para provocar reflexões sobre questões urgentes, como a preservação do meio ambiente e a valorização das culturas tradicionais.

Os visitantes poderão apreciar pinturas, esculturas, instalações e outras obras de Siron Franco, todas inspiradas na riqueza e diversidade do Cerrado. A exposição promete surpreender e emocionar, destacando a sensibilidade e a habilidade artística do renomado artista.

Exposição "De Dentro do Cerrado" traz obras inéditas Galeria Marco Zero apresenta exposição individual de Siron Franco

Premiado artista goiano tem sua produção revisitada em mostra com curadoria de Agnaldo Farias e que reúne cerca de 50 obras, com visitação a partir de 13 de março

Poetizar a vida, manter-se aberto para o mundo e sentir e refletir o seu entorno e o que está dentro de si. Esses são princípios que norteiam a produção de Siron Franco (1947) desde que começou a produzir arte, ainda na infância. A obra do goiano, inquieta e provocadora, nunca cedeu a classificações ou correntes, exprimindo-se por diferentes mídias e supores. Para marcar o retorno do artista a Pernambuco, após quase três décadas desde sua última individual, a Galeria Marco Zero apresenta “Siron Franco – De dentro do Cerrado”, exposição que reúne cerca de 50 obras em pintura e escultura e conta com a curadoria de Agnaldo Farias. A mostra estará aberta ao público a partir do dia 13 de março, com entrada gratuita.

Nascido em Goiás Velho (GO), Siron Franco vive e produz em Goiana. A vivência no cerrado do Brasil, com sua exuberância, tradições e contradições, permeia seu trabalho de múltiplas maneiras, seja nos seres grotescos, que misturavam figuras humanas com bichos, no início da sua carreira, ou na denúncia da exploração desenfreada da natureza, como na série “Césio”, em referência ao acidente radiológico ocorrido em 1987, em Goiana. Se manifesta, também, de formas mais subjetivas, como sua aproximação com a causa indígena, para diferentes cosmologias e seu exercício constante de alteridade do olhar.

Exposição “De Dentro do Cerrado” traz obras inéditas

“Siron nunca tratou o político como uma questão menor. Ele sempre teve uma visão de Brasil que ultrapassava o país urbano e, nesse sentido, fez vários trabalhos que traziam questões urgentes, de cunho social, como a causa indígena. Ele se interessa pelo que acontece ao seu redor, se incomoda. A natureza é muito presente na sua obra, de uma maneira muito particular. Desde que surge no cenário artístico, ele consegue se impor pintando o grotesco, se arriscando em diferentes mídias, no seu próprio tempo. Trabalhou com o figurativo, o abstrato, com a escultura, o vídeo, sempre no seu tempo, sem seguir tendências”, explica o curador Agnaldo Farias.

Em exibição na Galeria Marco Zero estarão cerca de 50 obras de Siron Franco, com foco na produção de pintura a óleo, mas com a presença, também da vertente escultórica do artista goiano. A mostra oferece um mergulho na sua técnica e poética, com obras criadas desde o começo da década de 1990 até 2023.

Para o artista visual, permanecer disponível para o imprevisível é uma característica essencial de seu trabalho e de sua personalidade. Segundo Siron, poder se reencontrar com obras produzidas em diferentes períodos, especialmente ao longo dos últimos 30 anos, é oportunidade de descobrir novos sentidos, de perceber outras camadas. Trabalhador incansável da arte, diariamente ele se dedica à criação de vários trabalhos simultaneamente, em diferentes mídias.

Sobre a seleção feita por Agnaldo para a exposição na Galeria Marco Zero, em sua maioria pinturas, mas também em esculturas, ele percebe, entre outros temas, a força do inconsciente na sua produção. São como retratos íntimos, mas também do coletivo, de experiências que ele adquiriu empiricamente, mas também através da arte, seja na literatura de Julio Verne e Gabriel García Márquez, na natureza, nas esculturas do Mestre Vitalino, nas pinturas do amigo João Câmara, ou nos acasos da vida.

“É uma alegria muito grande voltar a Pernambuco, estado que sempre me inspirou muito artisticamente. Fiquei muito feliz quando me deparei com a seleção presente na exposição porque me dá, também, a oportunidade de me relacionar com os trabalhos de outra forma. No meu ateliê, tenho uma gaveta na qual guardo desenhos desde a época em que era garoto. Quando reencontro algumas dessas obras, percebo que temas que estão aparecendo nos meus trabalhos do momento, já estavam em mim há décadas. Então, considero ter muita sorte em poder exercer o meu ofício, aos 76 anos. Me considero um aprendiz constante e o que me move é o mistério da vida”, reflete o artista.

Mais sobre o artista:

Figura importante na arte brasileira desde a década de 1970, Siron Franco já participou de exposições em museus como MASP, MAM-RJ, MAM-SP, Pinacoteca do Estado de São Paulo, The Bronx Museum of the Arts nos Estados Unidos e Nagoya City Art Museum no Japão. Participou da 2ª Bienal de Havana, de diversas edições do Panorama da Arte Brasileira do MAM-SP e da Bienal Internacional de São Paulo, sendo premiado na 13ª edição.

Suas obras integram coleções de museus nacionais e internacionais, como Metropolitan Museum of Art, Nova York, Estados Unidos; Essex Collection of Art from Latin America, Colchester, Grã Bretanha; Museu Salvador Allende, Santiago do Chile, Chile; Monterey Museum of Contemporary Art – MARCO, Monterrey, México; Museu Nacional de Belas Artes – MNBA, Rio de Janeiro, Brasil; Museu de Arte de São Paulo – MASP, São Paulo, Brasil; Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro – MAM/RJ, Rio de Janeiro, Brasil; Museu de Arte Moderna de São Paulo – MAM/SP, São Paulo, Brasil; Museu de Arte Moderna da Bahia – MAM/BA, Salvador, Brasil.

Sobre o curador:

Agnaldo Farias é professor doutor da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo e Curador Geral da 3ª Bienal de Coimbra. Foi Curador Geral do Museu Oscar Niemeyer, de Curitiba, Curador Geral do Instituto Tomie Ohtake e do Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro. Foi curador geral da 29ª Bienal de São Paulo e curador internacional da 11ª Bienal de Cuenca, no Equador, e do Pavilhão Brasileiro, da 54ª Bienal de Veneza, entre outros. Foi premiado pela Associação Paulista de Críticos

de Arte – APCA, em 1994, pela exposição Nelson Leirner, e ganhou o Prêmio Maria Eugênia, da Associação Brasileira de Críticos de Arte, melhor curadoria de 2011.

Sobre a Galeria Marco Zero:

Fundada por Marcelle Farias e Eduardo Suassuna, em 2021, a Galeria Marco Zero desenvolve um programa fomento das artes visuais em suas amplas formas de expressão. Com ênfase na pesquisa, na criação de pontes em gerações e no olhar para o contemporâneo, a galeria é também responsável pela salvaguarda e comercialização do espólio de grandes nomes da arte brasileira. Desde sua fundação, se estabeleceu como um centro de convergência de sensibilidades e saberes, promovendo exposições, encontros e atividades de cunho formativo e educativo, reunindo em seu espaço produções de artistas emergentes e consagrados. Com a expertise de seus proprietários e parceiros, tem se posicionado nacionalmente, tanto na representação de artistas quanto na participação em eventos como SP-Arte, ArtRio, ART*PE e CasaCor Pernambuco. Entre as exposições já realizadas estão individuais de artistas como Montez Magno, Gilvan Samico, José Cláudio, Paulo Bruscky, Tereza Costa Rêgo, Bajado, além de coletivas.

Exposição "De Dentro do Cerrado" traz obras inéditas
Exposição “De Dentro do Cerrado” traz obras inéditas do artista plástico Siron Franco à Galeria Marco Zero, no Recife

SERVIÇOS

CRÉDITO FOTOS: Sergio Guerini

Contato para mais informações:

Exposição “Siron Franco – De dentro do Cerrado”

Local: Galeria Marco Zero (Av. Domingos Ferreira, 3393 – Boa Viagem, Recife – PE)

Visitação: a partir de 13 de março (quarta-feira)

Horários: de segunda a sexta, das 10h às 19h; sábado, das 10h às 17h

Entrada gratuita

Informações: (81) 98262-3393 e contato@galeriamarcozero.com

 

Fonte Assessoria de imprensa

Edição: COSTA CONSULTING CO | SULA COSTA MTB 0003600|GO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui