Entrevista com o diretor de audiovisual da Sony Latam. Lourival Rodriguez  que por  mais de dez anos se destaca no mercado audiovisual.

1 – Como você iniciou sua carreira como produtor e diretor e quais foram seus primeiros trabalhos?

Estudei publicidade e propaganda e meus primeiros trabalhos foram na área de criação publicitária como redator e diretor de arte, e com o tempo acabei migrando após estagiar na TVE da Bahia e conseguir um trabalho numa produtora de vídeo local como editor de vídeo e foi onde comecei a dirigir os primeiros vídeos. De lá eu mudei para Los Angeles para estudar cinema e acabei conseguindo um trabalho na Sony Music. Entre os primeiros trabalhos na Sony foram com os artistas Ricky Martin, Shakira e Julio Iglesias.

2 – Sony Music, muitos artistas dos EUA, BRASIL  que são célebres. Conte um pouco dos projetos e do trabalho com eles.

Durante esses 12 anos na Sony pude trabalhar com vários artistas especiais. Eu tive a honra de dirigir Carlos Santana no documentário do disco “Corazón”. Tive também a honra de dirigir o rei Roberto Carlos no documentário do projeto “Primera Fila em Abbey Road”. Eu também pude dirigir Nicky Jam em uma série de comerciais para a Sony, que incluiu dirigir um comercial em Tokyo.

Também pude dirigir uma série de videoclipes para artistas como Luan Santana, Zé Felipe, Reik, Darell, CNCO, Wisin, Dread Mar I. Em 2019 eu pude dirigir algumas séries para a Apple Music com artistas como Gilberto Gil, Gustavo Lima, Pabllo Vittar, Fernando e Sorocaba, Dennis DJ, Dinho Ouro Preto, Ozuna, Pedro Capo, J Balvin entre outros.

E mais recentemente tive o privilégio de dirigir a Gloria Estefan no documentário “Sangre Yoruba” na qual contamos um pouco da história do Samba e teve a participação de artistas como Carlinhos Brown, Maria Rita, Zeca Pagodinho, Alcione, Fundo de Quintal, Jorge Aragão, Dudu Nobre, Saulo Fernandes, entre outros.

Entrevista com o diretor de audiovisual da Sony Latam

Entrevista com o diretor audiovisual Sony Latam

3 – Recentemente você dirigiu um documentário da Gloria Stefan, qual o contexto desse conteúdo e como será a divulgação.

Em fevereiro de 2019 eu fui junto com Gloria Estefan para o Brasil, o que foi a ultima celebração do carnaval antes da pandemia. Juntos pudemos capturar um pouco da história do samba e da influência Yoruba e Africana na música latina.

Gravamos com várias lendas do Samba como Zeca Pagodinho, Monarco, Alcione, Jorge Aragão, entre outros. O documentário foi lançado nos Estados Unidos pelo canal de televisão PBS, o canal mais tradicional dos Estados Unidos, e no mundo é distribuído pela HBO.

4 – Como é seu processo de criação… para as produções. 

O processo pode ser feito de formas diferentes. A melhor maneira é começar por um conceito. No momento que se cria um conceito ou mensagem, para as coisas fluírem organicamente. Depois é só ter uma equipe competente e que você confie para que consigam realizar a sua visão.

5 – Como você enxerga a grandeza do mercado latino nos EUA para a música e o audiovisual.

Acredito que isso seja só o começo e não tenha mais volta. Música é emoção e emoção não tem idioma. No Brasil crescemos ouvindo músicas sem mesmo entender as letras. Esse é o poder da música. Vai além da linguagem. A democratização cultural vai ajudar que culturas fortes como a cultura Brasileira tenha maior relevância no cenário mundial.

6 – Pode nos contar seus próximos passos… o que tem na manga para esse ano ainda.

Tem algumas coisas acontecendo mas ainda não posso revelar. Mas muito em breve vamos falar sobre isso.

Entrevista com o diretor de audiovisual da Sony Latam

7 – Quem são seus ídolos (em qualquer área) que lhe ajudam a formatar ideias pessoais e profissionais.

No cinema meus maiores ídolos são Martin Scorcese, Steven Spielberg, Christopher Nolan, David Fincher, José Padilha. Na música são Michael Jackson, Stevie Wonder, Coldplay e Jorge Vercillo. Nas artes Leonardo da Vinci, Picasso e Van Gogh. Existe um relação entre todos eles. São artistas que conseguiram flutuar em diferentes áreas ou estilos.

Martin Scorcese consegue fazer um drama tão bom quanto um documentário ou musical. Leonardo da Vinci era bom em diversas áreas da ciência e das artes. Artistas como Michael Jackson e Stevie Wonder saíram da Motown para reinventar seus gêneros e virarem lendas.

O Christopher Nolan consegue transformar um personagem como Batman e criar uma nova perspectiva e as mesmo tempo criar filmes de ficção cientifica como Interestelar ou um filme cheio de camadas como Memento. Eu fiz questão de incluir também o Jorge Vercillo nessa lista, porque apesar de ser subestimado por alguns, ele carrega isso no sangue.

Alguém que saiu da MPB, assim como o próprio Michael Jackson saiu da Motown, e conseguiu criar uma sonoridade Pop própria, genuinamente Brasileira, que vai da sonoridade nordestina e africana assim como da própria MPB, até um jazz e R&B. Precisamos valorizar talentos assim na nossa cultura Brasileira como Ivan Linz, Ed Motta, Lenine entre outros gênios. José Padilha é outro incrível talento Brasileiro que também merece mais respeito.

8 – Respostas rápidas.

Um livro de cabeceira – Never Split The Difference
Um filme – Taxi Driver
Uma viagem – Osaka
Um time de futebol – Bahia
Uma saudade – Minha avó
Um desejo secreto (agora não mais secreto) – Ganhar um Oscar, Grammy e Emmy. Levar o Brasil ao patamar mais alto.

 

Fotos: Divulgação / Acervo Pessoal
Fonte: Michele Vanzella
Edição: Redação Na Mídia
Então, não deixe de lerBicentenário do nascimento de Anita Garibaldi
Do mesmo modo, veja ainda nosso ebook: Um corpo bonito é essencial
Conhece a loja do Na Mídia? Clique aqui

 

Com mais de 20 anos de experiência em negociações, comunicação e gerenciamento de equipes vinculadas a grandes projetos. Foi agraciada em 2014 com o Prêmio Excelência Mulher Fiesp/Ciep, época que produzia e apresentava a TVSA, uma televisão vanguardista na internet, com pautas voltadas às empresas e instituições que transformavam a vida das pessoas. https://www.youtube.com/watch?v=oThYANwoDyg Produziu discos em parceria com a gravadora de Roberto Menescal, trabalhou na executiva das duas tours de 2016 e 2018 do Andrea Bocelli no Brasil além de fazer a locução oficial nos estádios da turnê. Ainda atuou como diretora executiva de vídeo-clip ao lado do renomado Cineasta Edu Felistoque. Em Março de 2020 lançou o EP Insensatez em todas as plataformas digitais. Diretora da Indie Bossa Produções, Gerente de Negócios do Blue Note no Brasil e Apresentadora do Programa Mi Convida, e Regional Manager da Band Internacional, é uma mulher que tem voz ativa, trabalha com foco e está sempre em busca de novos caminhos e acredita que comunicar bem, é uma chance grandiosa de aproximar pessoas, marcas e os diversos segmentos da arte, cultura e economia.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui