Caminhos para retomada da confiança no Brasil

"Reputação Brasil – Caminhos para o Amanhã" discute o futuro da reputação do país, atualmente na 31º posição em ranking internacional, atrás do Peru, Chile e Argentina

0
Caminhos para retomada da confiança no Brasil

Caminhos para retomada da confiança no Brasil. O que faz um país sediar eventos grandiosos como Copa do Mundo e Olimpíadas e ainda assim perder nove posições no ranking do Reputation Institute, organização que realiza anualmente a classificação da reputação de empresas e países?

Inicialmente, o que fazer para que o Brasil consiga ter uma boa reputação a longo prazo?

Para responder a essa pergunta, especialistas e sociedade civil se reunirão no dia 25 de outubro, no Museu do Amanhã (RJ), para o evento “Reputação Brasil >> Caminhos para o Amanhã”,.

Organizado pela Makemake – A Casa da Reputação no Brasil, que edita a Revista da Reputação.

O encontro, gratuito ao público (www.reputacaobrasil.com.br/inscricoes), terá o objetivo de entender as razões da perda dessa confiança no país interna e externamente e construir um planejamento no longo prazo para retomada da confiança no Brasil naturalmente.

Caminhos para retomada da confiança no Brasil

O país alcançou dessa forma,  59,6 pontos, dois a mais que o ano anterior.

No entanto,  foi ultrapassado por países como Chile e Argentina.

O Peru é o país da América Latina com melhor reputação, estando em 25º lugar no ranking, consequentemente.

Reputação em síntese, é percepção de longo prazo e é também uma ferramenta de soft power (poder de persuasão).

Precisamos nesse sentido, de esforços conjuntos concretos e sustentáveis de todos os atores econômicos e sociais para a construção de um país com boa reputação para as futuras gerações, sem que os rumos dos trabalhos mudem a cada eleição dessa forma.

A reputação ainda está muito tímida na definição de metas e na articulação dos agentes econômicos e sociais”, explicou conclusivamente, Tatiana Maia Lins, organizadora do evento e diretora da Makemake, consultoria especializada em Reputação Corporativa.

Maior reputação indica mais investimento e turismo

Acresce que, as pesquisas de reputação de países e cidades, geralmente, avaliam atributos em três níveis: economia, ambiente e governo.

Do mesmo modo, estar com maior reputação significa ter mais investimentos e mais turismo.

Em suma, segundo o relatório Country RepTrak, cada ponto acrescido no ranking representa um aumento de 3,1% no turismo, o que gera um efeito multiplicador de 15%.

Portanto, nas exportações o aumento é de 1,7%, com um efeito multiplicador de 1,6%.

Caminhos para retomada da confiança no Brasil

A reputação impacta por outro lado, o desempenho econômico de um país definitivamente.

Assim, ao sinalizar para diferentes públicos – sejam investidores estrangeiros ou mesmos turistas – a credibilidade daquele país.

Para se ter uma ideia, nesse sentido, com base em nossas pesquisas avaliando a reputação de mais de 30 países ao redor do mundo, sabemos hoje que um incremento de 1 ponto em reputação tende a aumentar em média 15% a intenção de turistas conhecer aquele país ou mesmo em 16% a predisposição de importadores juntamente, a comprar produtos daquele país.

Reputation Institute

A discussão sobre Reputação é importante para o Brasil nesse momento primeiramente,  porque a quebra da confiança, do respeito e da admiração do país influenciam diretamente as oportunidades e os riscos”, afirma Ana Luisa Almeida, presidente do Reputation Institute no Brasil.

Marco Túlio Zanini, professor da FGV-EBAPE, pioneiro nos estudos sobre confiança e um dos palestrantes do evento, contextualiza a importância citada por Ana Luisa.

Sem precedência

“Vivemos um momento único e sem precedentes na história do Brasil. Estamos inaugurando novas possibilidades. É hora de pensarmos possíveis caminhos para o amanhã. Sabemos que uma coalisão orientada por valores constrói a reputação das grandes marcas e forma a base para a boa governança e a prosperidade econômica.

Caminhos para retomada da confiança no Brasil

As evidências mais contundentes parecem ter surgido em meio à crise atual, quando escândalos de corrupção e de má conduta em gestão são sucedidos por grandes perdas. Nosso desafio é reconstruir a confiança nas instituições e organizações”.

A necessidade de se trabalhar a reputação como um projeto de nação é também defendida pelo empresário Ingo Plöger, ex-presidente da Câmara de Comércio e Indústria Brasil-Alemanha e Presidente Internacional do Conselho Empresarial da América Latina até 2016. “O Brasil está perdendo valor a olhos vistos, por não cuidar bem de sua reputação.

Valor da empresa

O valor das empresas é maior, o nosso risco é menor, e a perspectiva é mais positiva do que avaliada. Necessitamos com urgência nos convencer da gestão de reputação de nossos ativos como pais e empresários.

O seminário é uma oportunidade excelente para se sensibilizar deste momento”.

Encontro dará início ao Programa Estratégico Reputação Brasil

Neste encontro naturalmente apartidário no Museu do Amanhã, representantes da iniciativa privada, universidades e sociedade civil vão debater, a convite da Revista da Reputação, publicada pela Makemake, os entraves para a reputação das empresas brasileiras, o contexto atual da reputação do Brasil, a importância da governança corporativa e do compliance, as narrativas que descrevem a mulher brasileira e a possibilidade de criação de novas narrativas para o Brasil, além da influência da vocação econômica de atividades com o samba e o futebol.

Para oMuseu do Amanhã, o amanhã é hoje e hoje é o lugar da ação.

Queremos que este lema seja um chamamento prático. 

Que dessa forma possa contribuir para o aprimoramento do debate construtivo, que eleve o nível das discussões para ajudar o país a formar opiniões mais maduras e menos superficiais rumo ao Brasil que queremos.

É preciso naturalmente, acreditar mais nas estratégias de gestão da reputação como poderoso instrumento de construção, assim como de desenvolvimento de legado e percepção de valor”, afirma Rafael Veras, diretor de comunicação do Museu do Amanhã, conclusivamente.

Presenças

Estão confirmados como debatedores: o cofundador do Reputation Institute, prof. da Erasmus (Holanda) Cees Van Riel, assim como os consultores Tatiana Maia Lins (Makemake), Ricardo Voltolini (Ideia Sustentável).

Ainda mais, os professores Marco Túlio Zanini, assim como Carmen Migueles e Antônio André Neto (FGV).

Também o coordenador dos estudos sobre competitividade do Fórum Econômico Mundial no Brasil, prof. Carlos Arruda (FDC), do mesmo modo o designer Fred Gelli  – responsável pela marca Rio 2016 e considerado também, uma das 100 pessoas mais criativas do mundo pela revista Fast Company.

Bem como,  a Assessora de Comunicação da ONU Mulheres Brasil e Professora da Universidade Católica de Brasília Isabel Clavelin, juntamente com a diretora da Juntos Comunicação por Causas Marta Porto.

Também o presidente da Associação Brasileira de Comunicação Empresarial Paulo Nassar, entre outros naturalmente.

SERVIÇO:

“Reputação Brasil >> Caminhos para o Amanhã”

Data: 25 de outubro (quarta-feira)

Local: Museu do Amanhã

Inscrições: gratuitas em www.reputacaobrasil.com.br/inscricoes

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here