Boa gestão do Projeto Microbacias II em 2017

0

Banco Mundial destaca boa gestão do Projeto Microbacias II em 2017

Em missão no Brasil para avaliar os resultados do Projeto de Desenvolvimento Rural Sustentável – Microbacias II – Acesso ao Mercado Banco Mundial, do Governo do Estado de São Paulo.

Representantes do Banco Mundial avaliaram que a gestão do projeto teve seu melhor desempenho no primeiro trimestre de 2017,

Em relação a todo o período de desenvolvimento do Projeto, ressaltando que a iniciativa é importante para o órgão internacional.

“O aspecto ambiental é muito importante para o Banco e, neste projeto, está presente não só no apoio ao produtor rural,

Inclusive na reparação de trechos críticos das estradas rurais, porque reduz a erosão do solo”, explicou o representante do Banco, Maurizio Guadagni.

Os representantes da missão estão em São Paulo para visitar associações e cooperativas beneficiadas pelo Projeto e avaliar o impacto das ações nas organizações.

Paralelamente está realizando a análise do impacto econômico, por meio da aplicação de questionários .

O Microbacias II conta com um empréstimo de US$ 78 milhões do Banco, com contrapartida de US$ 52 milhões do governo estadual, totalizando US$ 134 milhões.

Novas iniciativas de apoio ao produtor rural podem ser viabilizadas após a conclusão da sexta chamada.

Com recursos de doações intermediadas por fundos como o Global Environment Facility (GEF) e Green Climate Fund (GCF).

“Buscar essa harmonia é o diferencial do Estado de São Paulo, o que não encontramos em outro lugar”, reforçou Maria Isabel Braga, integrante da missão do Banco Mundial.

O secretário Arnaldo Jardim mostrou satisfação com a avaliação positiva do Banco e a questão ambiental é uma prioridade do governo.

“Harmonizar a produção agropecuária com o meio ambiente é uma orientação do governador Geraldo Alckmin”.

Além da avaliação dos resultados, o encontro propiciou a discussão de novas propostas com o horizonte de finalização em setembro.

Contando com o comprometimento dos recursos e da equipe, mas também um pedido de prorrogação do prazo de execução dos projetos.

“Em um ambiente em que a economia começa a apresentar sinais de recuperação, este é um estímulo para as associações empreenderem.

Para o titular da Cati, o desafio é executar os recursos do Estado e do Banco previstos no orçamento deste ano.

“A ação será intensificada para formalizar o maior número possível de convênios com os municípios.

Para recuperar as estradas rurais, reformar as Casas da Agricultura e fortalecer infraestrutura de bens e equipamentos de informática, para modernizar o atendimento”.

Participaram da reunião, ainda, pela Pasta da Agricultura, o secretário-adjunto Rubens Rizek Jr., o assessor Osvaldo de Carvalho e o gerente técnico do Microbacias II, Vivaldo Viganó.

Sobre o Microbacias II

O Programa é do Governo do Estado , executado pela Secretaria da Agricultura e Abastecimento, por intermédio da Coordenadoria de Assistência Técnica Integral (Cati).

Iniciado em 2010 e prorrogado até 2017, o Projeto conta com um empréstimo de US$ 78 milhões assinado com o Banco Mundial.

Entre 2011 e 2016, foram realizadas seis chamadas públicas, tendo sido aprovadas 362 propostas de negócio.

Entre as propostas, 159 projetos envolvem construção/reforma e há 42 já finalizados,

Também foram aprovados 38 projetos comunitários, sendo 10 projetos de oito comunidades indígenas e 28 projetos de 24 comunidades quilombolas. 

Além disso, há mais 17 projetos complementares que somam mais R$ 3,6 milhões, dos quais 2,59 milhões são apoiados pelo governo.

Cerca de 10.631 famílias estão sendo beneficiadas. 

A principal meta é tornar as associações e cooperativas rurais,proativas e capazes de gerar inúmeros empregos.

Por meio da inserção no mercado, comercializando diretamente com os consumidores finais produtos com maior valor agregado.

Por: Paloma Minke

 

 

 

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here