“A Carioca do Fado”

A carioca Ananda Botelho Mendes traz a delicadeza do gênero português, sendo conhecida como “A Carioca do Fado”

0
118

“A Carioca do Fado”.

“A Carioca do Fado”, Ananda Botelho Mendes, apresenta o show ‘Fado Mulher’, no Centro da Música Carioca Artur da Távola, no próximo dia 22 (sexta)

A carioca Ananda Botelho Mendes traz a delicadeza do gênero português, sendo conhecida como “A Carioca do Fado”, e uma das raras brasileiras especializadas na canção lisboeta. Em show único no dia 22 de março, a fadista carioca apresenta clássicos da música portuguesa que marcaram época nas vozes de grandes intérpretes como Amália Rodrigues, Ângela Maria e Francisco José. 

Numa viagem musical sensível e divertida, que transporta ao universo feminino, Ananda traz canções e marchas que ajudam a contar a história do fado, com suas narrativas pitorescas e personagens surpreendentemente familiares. A cantora também apresenta, em primeiríssima mão, dois fados brasileiros de Agenor de Oliveira (compositor e parceiro dos saudosos Nelson Sargento e Délcio Carvalho), um deles com letra de Mariozinho Lago, que enriquecem e renovam o intercâmbio musical entre Rio e Lisboa. 

Músicos

Acompanhada pelos conceituados músicos Rafa Prista (guitarra portuguesa) e Ramon Araújo (viola de fado), já consagrados no meio musical carioca, a fadista conta com a participação especialíssima do próprio Agenor de Oliveira e da cantora portuguesa Inês Carreira, lisboeta radicada no Rio. 

‘Fado Mulher’ acontece no Centro da Música Carioca Artur da Távola, na Tijuca, no dia 22 (sexta), às 19h, enriquecendo o que deverá ser uma experiência musical inesquecível com a talentosa Ananda Botelho Mendes.

"A Carioca do Fado"

Sobre Ananda Botelho Mendes

Uma das raríssimas brasileiras atuantes como fadista e única mulher ativa na guitarra portuguesa no Brasil, é conhecida como “A Carioca do Fado”. A cantora e compositora, que já havia transitado por diversos gêneros musicais desde que começou a estudar canto aos 11 anos de idade, encontrou na canção portuguesa mais do que uma identidade artística: um universo de pesquisa.

Sua trajetória artística se iniciou com a dança, ainda na primeira infância. |Portanto, ao longo da adolescência estudou uma variedade de estilos como o contemporâneo, o afro. Assim como, o sapateado americano e o hip hop, além de estudar teatro e trabalhar como modelo fotográfico. Dessa forma. não tardou até que sua paixão pela estética moura/ibérica a impulsionasse para o flamenco. Ou seja, estilo que absorveu com afinco antes de se profissionalizar na Dança do Ventre Tribal, em 2019. |Igualmente, em paralelo à dança, aprendeu violão, guitarra elétrica e integrou uma infinidade de bandas de rock e pop-rock durante sua juventude, além de grupos artísticos polivalentes como o Anima.

Nesses projetos desenvolveu habilidades de produção musical, arranjo, edição de áudio e importantes noções de direção de palco e interpretação, que compartilha hoje com seus alunos de canto. Atua como professora e diretora vocal autônoma desde 2011. Terapeuta de práticas integrativas e complementares (PICS), desenvolveu entre 2017-2020 diversos workshops e atendimentos de arteterapia com dança e música voltados para a mulher. Desenhista e aquarelista, Ananda também estudou Belas Artes na UFRJ e hoje cursa Música na UNIRIO.

“A Carioca do Fado”

Anos depois de co-produzir e lançar seu primeiro álbum como cantora solo, Força da Natureza (de MPB autoral e totalmente independente), Ananda fundou o Iberia. Ou seja, grupo musical de fado e flamenco. Em dezembro de 2020 foi uma das 12 finalistas dentre 563 inscritos no Festival da Música de Fortaleza. Assim, defendendo o fado Eterna Espiral, escrito pelos brasileiros Aroldo Galindo e Paulo Guimarães. Então, em 2021 gravou o fado “Navegante” junto a grandes talentos do choro carioca. Tornando-se, assim,  vencedora do 2º lugar no Festival da Canção de Mariana.

Primeira artista convidada ao intercâmbio cultural da casa de fados Maria Lisboa, em Porto Alegre.  Ananda lotou o espaço em sua primeira visita à cidade, em maio de 2022. Em agosto do mesmo ano fez sua primeira visita a Portugal. Isto é, 100% custeada pelo seu público através de um financiamento coletivo pelo site Catarse. Então, nos dias que passou em Lisboa, Ananda atuou nas mais emblemáticas casas de fado. Onde foi calorosamente ovacionada pelo público – como a Tasca do Chico, a Mesa de Frades, o Café Luso. Assim como,  o Faia, cantando ao lado de grandes nomes do fado como Lenita Gentil,. Ainda,  Pedro Moutinho, Matilde Cid e o mestre António Rocha.

Casa do Fado

De volta ao Brasil, foi para São Paulo a convite do famoso guitarrista Wallace Oliveira. Onde protagonizou o evento Casa de Fado. Em sua turnê pela região, Ananda cantou na Casa de Portugal de São Paulo, no Clube da Portuguesa. E, ainda, no SESC Santo Amaro, além de se apresentar em Santos e em São Roque com aclamação total do público. Dessa forma, de volta ao Rio de Janeiro, a fadista foi intérprete do Hino Nacional Brasileiro na abertura da XIV Festlip – Festival Internacional das Artes da Língua Portuguesa. Evento em homenagem a Ruy Guerra, no Teatro Firjan. Assim, nutrida pela vivência em Lisboa, Ananda Botelho Mendes segue contando ao público carioca, através do imaginário fadista e de seus arquétipos, uma história muito íntima à alma brasileira.

"A Carioca do Fado"

Redes 

Instagram: www.instagram.com/anandabotelhomendes

YouTube: https://www.youtube.com/AnandaBotelhoMendes

Link do Spotify para a canção “Navegante”, de Aroldo Galindo, gravada em primeira mão e 2º lugar no Festival da Canção de Mariana – MG em 2021. 

Disponível em todas as plataformas digitais  https://open.spotify.com/intlpt/track0XVXRW6OmkTeeQEhnCnbDD

Serviço

Show: FADO MULHER 

Artista: Ananda Botelho Mendes

Local: Centro da Música Carioca Artur da Távola 

Rua Conde de Bonfim, 824 – Tijuca 

Data/Hora: 22 de março de 2024, às 19h 

Ingressos: Inteira R$40,00 | Meia: R$20,00 

À venda em: https://bit.ly/49byJC9 

Mais informações: (21) 99316-1476  

 

 

 

Fonte: Paula Ramagem / Assessoria de Imprensa
Fotos: Divulgação / Alexandre Araujo
Edição: Redação Na Mídia

Então, não deixe de ler:Galinha Pintadinha é a artista infantil mais ouvida do Spotify

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui