Claudia Cataldi agora é Hexa. A jornalista Claudia Cataldi foi convidada, este ano, pela RIOTUR ( Empresa de Turismo da Prefeitura do Rio de Janeiro), para apresentar o Réveillon na Cidade Maravilhosa.

Após ser “penta-apresentadora” na vizinha, Niterói, a Cientista Política fechou 2019 levando o título de “hexa”, por ter apresentado consecutivamente, seis shows da virada.

Claudia comandou mais de nove horas de palco nas areias da Praia do Aterro do Flamengo, onde o público estimado de mais de 1 milhão de pessoas assistiu aos shows seguido da tradicional queima de fogos.

Apresentaram-se as bandas JR, que fez uma homenagem à Jovem Guarda; o cantor Dani, que trouxe sucessos da música pop tanto nacionais quanto internacionais, assim como inúmeras canções autorais; o maior bloco de pagode da cidade, o Grupo Primeiro Amor; o Grupo de pagode Revelação; e o cantor Naldo Benny com seu funk melody e música pop brasileira.

Contagem Regressiva

Claudia Cataldi agora é Hexa

À meia noite Cataldi puxou a contagem regressiva que deu início ao show pirotécnico que durou cerca de 15 minutos a partir das três balsas ancoradas nas águas da Baía de Guanabara,  em frente a um dos cartões postais mais conhecidos do mundo: o Pão de Açúcar

Claudia Cataldi agora é Hexa

Aliás, em se tratando de cartão postal, há de se dizer que do palco, podia-se avistar não somente o famoso Morro da Urca, mas também o maior símbolo da cidade, eleito a sétima maravilha do mundo moderno: o Cristo Redentor.

Apresentar pela sexta vez consecutiva um Réveillon, desta vez na cidade do Rio de Janeiro, sob os braços abençoados do Cristo Rei, e em frente ao Pão de Açúcar, é definitivamente um aviso do bom ano que está chegando.

Estou honrada e aproveito para agradecer a escolha do meu nome pela RIOTUR, a qual organizou com primor esta festa que afinal é reconhecida internacionalmente como o Maior Réveillon do Mundo.

Este ano a estimativa é de recebermos 1,7 milhão de turistas, dentre brasileiros e estrangeiros somente para participar de nosso espetáculo.

Só para que tenhamos um parâmetro comparativo, a cidade de Paris por exemplo, maior destino turístico mundial, recebe anualmente cerca de 35 milhões de pessoas.

Isso é por ano! Se dividirmos por dia seriam 97,2 mil turistas diários, ou seja, nosso Réveillon poderia-se dizer que ganha até da Cidade Luz!” brinca a jornalista que levou seus dois filhos para seu camarim.

Este ano a experiência da apresentadora foi fortemente testada quando seu sapato, uma plataforma que aumentava a já alta jornalista em 15 centímetros, soltou a sola ao descer as escadas que levavam os artistas à área dos camarins após uma topada.

Cataldi não fez por menos. Encarou o público e agradeceu a presença de todos fazendo votos que seus mais fortes desejos fossem realizados em 2020,  descalça.

E finalizou ela: “agora eu entendo o verdadeiro significado de hora de voo. Hoje, com tantos cacos de vidro pelo chão por conta das garrafas de champanhe que se quebram na hora da virada,  acho que vou ter que ir voando para casa…”

Leia ainda Claudia Cataldi apresenta pela quinta vez o Reveillón de Niterói

 

2 COMENTÁRIOS

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here